https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de fernandamoreira

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de fernandamoreira

Como vive e morre um poema

 
É de poemas que eu vivo
Como os amigos poetas eu sou
Me iludo com meus sentimentos tolos
Mas não me desfaço dos grandes sonhos
Porque sonhar é preciso
E neles eu continuo
Dedicando amores que partiram
Até que eu me despeça desta vida
Feche os olhos para a morte vencida
E encontre lá os entes queridos
O poema não escolhe
Ele nasce e morre comigo
E nessa história que eu conto
Serei como o velho amor concebido
Nas tortas linhas da vida

Como vive e morre um poema!
 
Como vive e morre um poema

Perseguindo a lua

 
Estou tentando ficar melhor
Bem melhor do que tu me viste ha um tempo
persiguindo a lua e caçando estrelas
só pra te encontrar um dia
Hipnotizada pelo seus poemas
continuo a grande jornada
Eu me recuso a desistir
Preciso de ti agora
E quando a luz do dia fugir
eu estarei aqui
perseguindo a lua, caçando as estrelas
pra te fazer feliz...

Um dia te encontro por ai
 
Perseguindo a lua

Caçador de ilusões

 
Mesmo que nossa fala tenha mudado
Ou que eu não esteja ai
O tempo não irá mudar o que sinto
Mesmo sem eu não estar por trás de todo bem
A vida se refaz
Eu te imagino com a porta aberta e o coração em paz
Foram tempos bons
Em que o vento batia na janela e trazia teu sorriso
Em torno do sol que era cada palavra tua
Um poema criado e desenhado em tua folha
Onde a tinta se mistura
Nas lágrimas e emoções
Onde o poeta é um criador de sonhos
E um distinto caçador de ilusões
 
Caçador de ilusões

Súplica

 
Como explicar
O que sinto
Meu coração está com o seu
Sente teu amor
Sente tanta saudade
Sente tua falta
E dos tempos que éramos dois
Éramos nós
Dos sorrisos fáceis
E agora você se foi
Levando meu coração
Ficou um vazio insuperável
E nada mais
Irá ocupar o teu lugar
Ficou o amor
Guardei em meus sonhos
Onde levarei para a eternidade
 
Súplica

O canto da chuva

 
A chuva esparrama seu choro na terra seca e árida
chega a dar dó ver o esqueleto de um bezerro que não viu nem mesmo o dia nascer
a natureza com todo sua grandeza agradece abrindo as flores e as matas que ficam verdinhas
recebe essa chuva com alegria como o menino que espera o retorno do pai na porteira!
quanta gente a procura de um amor de um prazer e de riquezas
quando na verdade a única riqueza que realmente tem valor é fazer o bem!
a chuva chega mansinha não pede licença
essa chuva lava a terra e leva sua sujeira lavando o chão
apaga a poeira e as maldades das queimadas que matam nossos animais
salve a chuva pois ela molha a terra e limpa o coração
das tristezas das mãos sofridas que lutam pela vida no sertão
 
O canto da chuva

Despedida mais terna

 
Queria saber escrever
saber ouvir e nada dizer...
Queria seu abraço
e seu perdão
Queria violinos em nossos sonhos
e acordar da ilusão...
Queria sentir o toque
do vento enquanto me olha
acenando na partida
Queria poder te olhar nos
olhos e não deixar você
chorar na despedida...
Eu volto e um dia
eu te amarei mais que minha vida
Eu queria nunca te deixar
nem saber que sofre por mim agora
mas aceite todos temos que ir
já é hora de ir embora...
Queria ser sua esta noite
te abraçar com ternura
e selar nosso amor com um beijo
E te dizer só uma vez
quero ser sua...
 
Despedida mais terna

Poesia fina

 
A poesia é uma camada fina de poeira escondendo os sentimentos mais puros e intensos!
 
Poesia fina

A tela do artista

 
 
Pela manhã teu sorriso me leva
Ao mundo das artes
Pincel que colore minha tela
Tu um artista de mão cheia
Me desenha
Cores primárias
Cores fortes
O desenho é barroco
O tema?
A alma teimosa
Que teima em te amar
A te procurar
Um quadro vivo
Tu um artista a pintar a vida
E fazer-me nascer do cinza e fazer-me brilhar
Reluzir cores vibrantes...
Um amor que a arte criou
Um amor que a vida juntou
Amo-te pintor que pinta o nosso amor
 
A tela do artista

A paz desta noite

 
A paz reina nesta noite
as montanhas estão calmas e quietas
ouço apenas o som dos violinos e das
harpas a tocar

Dormem os anjos em seu lugar
acordam os pássaros pelo manhã
em seu labutar
Precisamos uns dos outros para
caminhar
e nossa caminhada é constante e dura
e nesta noite eu ofereço meu colo
pra que você possa descansar

Já vem chegando o dia
assim como uma mensagem divina
e no alto da montanha eu vou estar
a esperar-te todos os dias sem cessar
 
A paz desta noite

Fingir que não penso em você

 
Estou velha demais para sentir
Me desculpe se errei, errei por não ter te conhecido antes, por ter sido covarde e não ter me tornado livre naquele mesmo instante que te vi
O Amor é um velho conhecido nosso, mas ele tem sido bom pra mim, pois me ensinou que amar é deixar livre quem amamos.
Outro dia ouvi uma música que me fez lembrar do seu sorriso inocente.
Estou bem, hoje moro sozinha com meus queridos amigos de quatro patas, minha casa é bonita e grande demais pra minha solidão, finjo estar feliz
Pois todos esperam que eu tenha superado a dor, mas eu sempre levaria comigo a culpa, aquela que você sempre fez questão de falar nos poemas teus.
O tempo passou sim, e levou de nós a esperança, eu guardo você na minha memória, mas quando me lembro das tuas últimas palavras eu sinto um flecha atravessar meu peito.
Toda vez que eu olhar uma foto sua vou mentir pra mim mesma que eu não amo você e que nada mudou.

Eu não escuto música para não lembrar de você!
 
Fingir que não penso em você

Olhos navegantes

 
É possível ouvir teu grito de dor
Em teus olhos navegantes vejo o amor
Tua marca no espelho
Perguntando quem eu realmente sou
Envelhecemos os sentidos
E esquecemos da luta que existe
Dentro de nós
Uma trégua
Fazemos isso por não entender
Quem foi ou quem se deixou partir
 
Olhos navegantes

Eu venho

 
Venho
Mas venho como estou
Mesmo tendo a maquiagem borrada e a cara lavada
Eu venho
Escondo minhas lágrimas e lhe dou meu sorriso inteiro
Venho
E nesta vinda infindável
Eu venho sem dor
Desmascarada
Eu venho por você!
 
Eu venho

Em um momento de paz

 
Em um momento de paz, aguardo minha calma trazida pelo seu beijo, sabes da verdade que trago em mim, mesmo assim tenho seu respeito.
 
Em um momento de paz

Sopros de vento

 
Até mesmo quando o lápis desenha
no papel em branco, eu leio na mente
fatos que a vida escreveu.
Uma lâmpada acesa em meio a escuridão.
Ouço passos na calçada, pessoas vem e vão...
Penso comigo!
Onde eles irão?
Se aqui estou protegida do frio ou do mal, eu continuo vendo olhares antigos sobre mim...
Será assim?
Por certo que não...
Os que foram deixaram saudades, mas muitos ainda estão por vir e passarão por aqui...
E eu ainda tentando escrever pequenas linhas de dentro de mim, fazendo destas palavras apenas um sopro de vento onde uma saudade ainda não teve fim...

E o vento ainda sopra, constante e forte na memória da alma, na janela e lá fora, escuto o sopro do vento...
 
Sopros de vento

Olhares

 
São distantes
São brilhantes
Profundos
Inquietos
Indecisos
Inocentes
São tristes
São marcantes
Tristes
Olhares magoados
Esquecidos
São amigos
São amados
Desejados e contidos
Olhares interrompidos
Desprezados
Incompreendidos
São olhares que se vão
Olhares que ficam
São espelho
Reflexo da solidão
São mistério
São memórias
Olhares limpos
São maldade
São ternura
São mais do que se pode ver
Olhares da incredulidade
São de fé
Olhares puros
São de paz e de guerra
Olhares fartos de corrupção
São cúmplice e amantes
Olhares distantes
São da multidão
Medrosos
Olhares de coragem
Impulsionam o coração
São dos olhares
Que se fazem as mais belas poesias
Os olhares de um mundo de “NÃOS”
Os por quês do sentindo
Olhares perdidos
Eles são
Os olhares deste século a procura da resposta
Que só existe dentro do coração.
 
Olhares

Esperar

 
Faz tempo
Mas o tempo não se foi
Ele caminha do seu lado
Vivendo a solidão do teu olhar
Dei ao tempo o meu momento
Aquele onde eu decidi te encontrar
 
Esperar

Abandono

 
e tentando fazer alguns versos
ainda que imperfeitos
falo do amor que sentimos
e de tudo que não vivemos
tento dormir sentindo tua presença aqui
minhas roupas espalhadas pelo quarto
faz-me lembrar dos tempos
do amor que andávamos fazendo
uma lágrima teima em sair
enquanto tu te afastas de mim
abandono o sono e tudo que ainda me faz
lembrar dos dias lindos ao teu lado!
 
Abandono

Minhas manhãs

 
É de manhã
o sol me acordou
sua luz tocou meu rosto
E mais uma vez eu chorei
sentindo falta de você
A vida começa
e lá fora um mundo
esperando por mim
e eu querendo adormecer
sonhar que você
vem me conhecer
Eu farei um café
e no coração este desejo
de poder acreditar
que algum dia
você possa me amar!
 
Minhas manhãs

Mobílias velhas

 
Não somos mobílias velhas, desfaça o que não usa mais e doe para quem precisa, não guarde coisas que não vai usar mais, nosso corpo e mente precisam de coisas novas, não guarde rancores, não somos móveis velhos, deixe o novo entrar na sua casa e na sua vida assim á prosperidade.
 
Mobílias velhas

Estou a florir

 
 
Foi um instante
foi um sorriso
ou um olhar
tu me tocou
pude sentir no ar
um perfume adocicado
senti seu beijo
foi bom
Aquela noite em que eu chorava
por ter perdido o rumo
Tu que és meu sonho
meu amado
eu me acho onde me perco no
teu abraço
quente!
teu carinho me aquece sim
mas é do teu sorriso
que eu passo meus dias assim
feito um bebê
que espera para nascer
depois de um sofrimento
cuide de mim
vem sou tua
sou uma primavera
ou como flores no teu jardim
a florir
pela eternidade sem fim
 
Estou a florir

Nanda