Poemas, frases e mensagens de Quandoachuvacai

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de Quandoachuvacai

Diamante

 
Diamante
 
imagem Google

Consigo auto-estima de um diamante,
Visando o sentido metafórico;
O intuito do mais raro brilhante
Quem fractura o dinamismo hermético?

Actualmente ninguém me fragmenta,
Só me extenua quem contenho gosto;
Estou assim já com planos de menta,
Que o gosto nunca emborque o desgosto!

Hoje, expugnação do novo lado!
Não tentem quebra-lo, é aguçado,
Já fez escorrer estranhos rubis.

Só quero esta força até partir
Ou fragmento-me dispersamente
Quiçá a quem um dia me fez sorrir.

Íris Correia/ Quandoachuvacai-A.C.O.R
 
Diamante

Quem me dera

 
Imagem Google

Quem me dera saber, se é você ao não!
O tal que me acertou invisivelmente;
O tal que provocou na mente agitação;
Também atingi você como você se sente?

Deixou-me sem ar e eu senti medo,
Como sempre sinto de nunca mais te atentar,
De nunca mais sorrir pra você!
Hoje quem me dera o teu sentimento ,tocar!

Quem me dera que fosse mais cedo,
Quem me dera saber que é mentira
Mentira não, mas apenas minha fita!
É que paixão acaba depressa e o amor?

Não espero que declare nada,
porque não tem que dizê-lo
só se quiser loucamente fazê-lo,
pare com esse olhar intenso que me consome!

Você é tão perspicaz, que o que escrevi
Vai ser película aderente no seu olhar
Perdoa-me todo este jogo de amar,
Que me perco sempre no seu jeito de estar !

Quem me dera que fosse mais cedo,
Quem me dera saber que é mentira,
Mentira não, mas apenas minha fita!
É que paixão acaba depressa e o amor?

Deixou-me sem ar e eu senti medo,
Como sempre sinto de nunca mais te atentar,
De nunca mais sorrir pra você!
Pare com isso se só me quer ver chorar!

Iris Correia/ Quandoachuvacai-A.C.O.R
 
Quem me dera

Não interessa o que sinto

 
Não interessa o que sinto
 
imagem google

Merendo a bela ilusão chorona da minha janela,
Germina o relvado nas brechas da calçada
Com seu verde verdejante e o exalar da vela,
A chama que me chama na noite, chegada.

Estas reflexões verdes tens que saborear diferente,
Mas nunca diferente de mim, do que sinto e do que sou;
Eu sei sê-lo, mas agora vou ser a dor oculta, presente,
E eu sei, faze-lo tão bem, que me ri do verde que evaporou.

Agora, está escuro, consegues sentir o que estou a sentir?
Não interessa o que sinto, só o que tu sentes importa!
Andamos neste mundo só para sentir o nosso sentir
e nos iludirmos com os sentimentos dos outros.

As vezes mais vale abrir o guarda-chuva ao que sinto,
Porque pode magoar-se com os pingos do meu instinto.
E se o pó da ampulheta chegar ao fim estou bem ciente,
Que sempre a posso virar e tentar tudo repetidamente.

E se coração parar na hora h, eu tentei repetidamente,
Dizer o que nunca consegui dizer, chorei perdidamente,
Sofri porque talvez fosse a minha gota que me abraçasse,
Que me intendesse nos choros da ventania de um adeus.

Íris Correia/ Quandoachuvacai-A.C.O.R
 
Não interessa o que sinto

Serei sempre assim

 
Serei sempre assim
 
imagem google

Só apreciava, saber uns factos
logo assim vou-me perguntar:
-Quantas noites foram a sonhar?
-Quantos sonos foram tormentos?

-Quantas pingas foram secas pelo peito?
-Quantas foram as feridas desvanecidas?
-Quantas foram as ideias desequilibradas?
E só a minha nuvem sabia o que era perfeito!

Perfeito era chover, desaguar, verter;
Quanto mais gotas caíssem melhor era a agilidade;
Que não pare de cair água; muita, intensa bondade (…)
Para minha nuvem alegre chuvisca-me na liberdade!

Que o meu peito vire todo o oceano;
Que as minhas feridas nunca sarem;
Mas que perdure assim um doce humano
até as estrelas do céu negro já não brilharem.

Íris Correia/ Quandoachuvacai
 
Serei sempre assim

Não me digam nada!

 
Não me digam nada!
 
Imagem Google

Não me digam nada,
Que nada vão ouvir;
Mas o tempo fala
E um dia eu vou rir.

Não chove mas prepara-se,
Para ler “Quandoachuvacai”,
Uma sombra e daí?
A tantas refletidas por ai.

Sim, uma sombra!
Não nego que me sinto triste,
Nem jamais vou negar
o que me deixa triste,
e o que me vai magoar!

O problema é as pessoas.
A perspetiva das coisas,
O egocentrismo das pessoas,
E o que eu faço ?
Serão gestos idiotas ou belos?

Não foram dias!
Porventura?
Foram apenas dias?
E deixei-me a pensar que eram anos,
é real, foram dias lindos e amenos!

Foram sensuais os costumes dos dias;
E posteriormente serão ideias picando;
Os vultos, as efígies ou os gabirus, vão voando?

Se são efígies ou outras coisa
que as ensinem a voar;
Eu ensinava, mas eu também sonho voar
E não tenho quem me ensine.

Não me digam nada,
Que nada vão ouvir;
Mas o tempo fala
E um dia, um dia volto a sorrir!

Íris Correia/Quandoachuvacai-A.C.O.R
 
Não me digam nada!

Se o olhar tocasse quantos beijos, ele lhe roubava?

 
 Se o olhar tocasse quantos beijos, ele lhe roubava?
 
imagem google

Sou aquela gota de chuva caída do céu.
Hoje já chove, imagino que nasceu,
Nasceu minha alma outra vez,
Só quero chuva então rimo chuviscos de uma só vez.

É normal os seres humanos, se amarem;
Amarem aquele o outro, aquela ou a outra;
O que atrai a reflexão são movimentos,
O dizer, o olhar, o corpo, o cheiro; os ventos.

Engole em seco, ele deixa-a nervosa,
Pensa mil e uma coisas quando lhe toca,
Se o olhar tocasse quantos beijos, ele lhe roubava?
Que ternura, eles olhasse de boca em boca.

Suspiras como ele suspira é uma suposta telepatia,
Uma ambição aglomerada pelo pensamento
Planeias servir e cortas a paixão em meia fatia.
Onde os olhares já contestam arrepios, pelo vento.

Íris Correia /Quandoachuvacai
 
 Se o olhar tocasse quantos beijos, ele lhe roubava?

Chuva

 
Chuva
 
As vezes é preciso chover
intensamente
para limpar a escuridão
entranhada da Terra(...)



Íris Correia/Quandoachuvacai/A.C.O.R
 
Chuva

Nós somos diferentes mas uma só

 
Nós somos diferentes mas uma só
 
Imagem Google

Nem vós conto como está o vento,
Nem sei cair assim com tanta pressa,
Desejo rolar sentido o momento,
Só quero saborear a vida devagar, homessa!

Quem sente isto já é quem me projecta;
Saborear a vida tão calmamente!
já eu não enxergo assim a vida, poeta!
Para mim não pode ser tão serenamente.

A vida tem que ser sentida intensamente,
Isto para mim, que para outra é tranquilamente;
E se unirmos intensamente e serenamente
O que achas dessa união da nossa mente?

Quem me projecta não dá um único passo
Sem calcular os riscos que poderá correr;
E ela vive assim sem razão; assim de ser!
Tão serena entoando só nesse compasso.

Eu não posso depreciar foi ela que me criou,
Venerei a ideia de ela pôr-me a imitar a chuva,
Ao início foi estranha chuva. imitar a forma da uva!
Então escorri totalmente e nasci quando ela me disse:
-“Íris Correia” és a chuva dos meus olhos,
faz cair minha inspiração daquele teu jeito único.

Íris Correia/Quandoachuvacai
 
Nós somos diferentes mas uma só

Um dia!!!

 
 
Recitado por:- Ana Carina Osório Relvas/A.C.O.R

Não me interessa tanta coisa,
E como é que eu explico isto ?!
Se não me interessa, e só me interessa
se possas dizer que não me importo!

Garanto-te que é diferente,
Falo de ti, do que penso de ti,
disfarço mas tudo está rente,
eu sei, é difícil para quem sente!

Não queiras assim reluzir,
Deixa explicar-te mais rente,
Que gosto de ti imensamente
e é só isso, o seu sorriso faz-me sorrir!!!

Talvez não sou tão diferente
um dia vou te explicar,
até da minha forma de respirar!
Tenho receio que não entendas!

Não me interessa tanta coisa,
E como é que eu explico isto ?!
Se não me interessa, e só me interessa
se possas dizer que não me importo!

Íris Correia/Quandoachuvacai-A.C.O.R
 
Um dia!!!

Sorriso Eterno

 
E sentimentalmente a flutuar;
Ostenta jamais querer ceder,
O puzzle julgando se beijar;
Desmonta-se, o amor a escorrer.

O Pobre luar, tão só num olhar;
Ficou opulento esse seu até logo;
As vezes o olhar faz encantar
igual que seja o silêncio, fogo!

O musgo iça fortemente o morro.
A dor, o amor o silêncio o erro!
vejo-te chover, quase quê morro!

Tuas gotas são facas me cortando.
Teu sorriso é fulgor no meu olhar;
Sorriso eterno na nossa boca!

Quandoachuvacai & Quandoosolreluz
 
Sorriso Eterno

Quando a chuva Cai

 
Quando a chuva Cai
 
Aguente firme
na incógnita
sombra infinita,
Aguente firme.
Afinal quem sou eu?
Alguém que imita a chuva?
Alguém que pinga como a chuva?
Ou sou toda a chuva que cai?

Quando a chuva cai inspira
a sombra que há em mim,
Um pseudónimo que espira
Quando a chuva cai.

O pó assentou absoluto
Porem quando a chuva cai
Leva todo pó de devoluto.

Quando a chuva cai,
rega tudo onde vai,
Até molha a vontade
De cantar na cidade
Por o desejo que tem
de correr pelos teus lábios.

Quando a chuva cai,
Cai limpidamente nua
E fortemente, ela cai
Próxima da alma tua.

Quando a chuva cai
Cai, caidinha por ti:
Pecado que tanto amo
Choro meio mar só por ti.

Íris Correia/Quandoachuvacai

imagem google
 
Quando a chuva Cai

Deslumbrante Desenho

 
Deslumbrante Desenho
 
imagem google

Sobra vento!?
Sim? Então sopra ventania
e reduz toda a nossa agonia;
Angústia? De quê? Mas porquê?
Enfim porquê? Porquê a mim? Porquê?

O céu está no chão;
O chão no céu e de lado;
O mundo é quadrado;
Já que é tudo ilusão!

Se quiseres fresquidão
sopra e congela-me
num só sopro estuda-me
e diz-me que não sou ilusão!

Porquê quê o chão é tão desigual?
Ou será que já nada é normal?
Será somente falta de atenção?
Ou perca do campo visual?

Já estou a arder e a derreter
Vou pingar um pouco por ai,
Sente só cada gota que cai
daquele jeito aflito que respeito
já surjo vou tentar algo perfeito.

Já não piso aqui, mas já venho,
Vou tentar atirar-me em alegria,
Para dentro de uma folha
e escorrer um deslumbrante desenho.

Íris Correia/Quandoachuvacai-A.C.O.R
 
Deslumbrante Desenho

A tempestade dos anjos

 
A tempestade dos anjos
 
imagem google

E a chuva cai por cair?
Não! Perdidamente ela cai,
Decai, descai, cai
E seduz suavemente no seu sorrir.

Eu sei que a chuva cai só em mente,
Sempre com a mesma intensidade,
Mas algo vai mudar brevemente,
Quando cair a mais bela tempestade.

Sinto-me tão caída no chão,
Meu anjo derrubaste me tão bem
e abristes as asas no meu coração;
Abraça-me com as tuas asas, elas cabem,
cabem, encaixam-se bem nas minhas,
Deita-te num só jeitoso impulsionar meu
e deixa-me sentir o sabor a mar do teu olhar.

Podes deixar-me morrer aqui no chão
Ou dar-me um pouco do teu ar se tiveres vontade;
Eu prometo se fazeres-me sorrir
que faço cair no teu divino coração
a mais preciosa tempestade.

Íris Correia/Quandoachuvacai
 
A tempestade dos anjos

A chuva o anjo e o chá de inverno

 
A chuva o anjo e o chá de inverno
 
imagem google

Juntamente com este pingo vago,
Ingerisse uma infusão de cereja,
Quente para queimar o esófago,
Doce e ardente brilha a bandeja.

Olhasse delicadamente a púcara,
O seu vapor abrasador e cheiroso,
Como é delicioso, minha xícara!
Quem me faz outro chá apetitoso?

O chá é distinto como o panorama,
Que se altera dia a pós dia na fama,
Uns dias chove outros dias faz sol,
E eu não quero sentir o sopro a mentol.

Calafrios e trinta e nove de temperatura
Tremelicado a chuva pálida desmaia
Cheia de estilo e delírio voa pela altura
Num mais belo panorama da tua praia.

Nas tuas assas de anjo, pintas nelas uma tatu,
a chuva a cair, agora podes aquecer-me?
Faz aquele chá que te falei e cura-me,
Tão doce, cheiroso e protector como tu.

Íris Correia/Quandoachuvacai
 
A chuva o anjo e o chá de inverno

Intensidade!!!

 
Intensidade!!!
 
Imagem Google

Não sei, mas de momento,
estou a ver cinzento!
preto e branco, o vento
sopra as cores; o espírito intento!

Porque me sinto culpada
se algo nasceu
tão puro como o céu!?
Não controlamos, nada!

Calo-me, novamente,
talvez o destino entenda
a intensidade, que hoje mente
se ele brilha longe, os olhos venda,

se bilha perto os olhos
da alma cresce inspiração,
As borboletas, a emoção
longe ou perto, são seus olhos!

Porque me sinto culpada
de algo que nasceu
tão intenso como o céu?
Se sinto, sinto-me culpada!

Íris Correia /Quandoachuvacai-A.C.O.R
 
Intensidade!!!

Não te posso ver!

 
Não te posso ver!
 
Imagem Google

O céu estava brilhante,
As nuvens pintavam o céu
Num monte de encante
De um encanto meu!

Sei o que fez de bonito
foi o seu sentimento dito
eu tento vê-lo nascer,
Mas não o posso ver nem ter!

Imagino sem imaginar
Vejo sem o ver
Um raio de amor no ar
Deixei de o ver, chovi a valer!

Quando sorrias para mim
meus olhos sorriam, assim
continuei a sonhar, sim!
Mas nem um sinal de ti, vi!

Dói, dói muito, tudo isto!
Mas eu vou aprender
a não gostar tanto disto;
disto que pinto até te esquecer!

Íris Correia/Quandoachuvacai - A.C.O.R
 
Não te posso ver!

Morreu de amores

 
Morreu de amores
 
Imagem google

Preciso que um dia chova,
Uma chuva de estrelas
para vires comigo, vê-las!
Se não chover, idealizamos.
Só desejo olhar-te até que amanheça.

Apenas uma vez!
Apenas uma vez!
Apenas uma vez!

Apenas mais uma vez!
Apenas mais uma vez!
Apenas mais uma vez!

Porque só gosto de ti assim!
Coisa pouca.
Coisa pouca.
Coisa pouca.
Coisa Louca.
Coisa Louc.
Coisa Lou.
Coisa Lo.
Coisa.
Cois.
Coi.
Co.
C.
.
Quandoachuvacai-A.C.O.R
 
Morreu de amores

Lágrima

 
Lágrima
 
Imagem Google

Talvez precise que adquiram a raiz
Sim! vou apreciar as plumas crescer
talvez assim um dia volte a ser
o que deseja que seja e diz!

Já esperei muito que me conformei,
Quiçá, volte se quiser entender,
Espere também, se compreender!
Disfarce não! Mostre-me que o amei!

Cobertura densa neblinosa;
E mais plumas, mais interrogações,
fiquei perpetuamente curiosa!

Lágrima cálida roça meu rosto,
cintila profundamente a alma,
Deslisando nos lábios o gosto.

Íris Correia/Quandoochuvacai-A.C.O.R
 
Lágrima

Aquele olhar !!!

 
 Aquele olhar !!!
 
Imagem Google

Farpela aquele olhar de escritor,
pois enfeitiça de tão espantoso,
O tal pensamento misterioso,
Tropeçante de tão encantador!

Suave beijo a ternura sem asa,
Versos podem ser nossos olhares
distantes sentidos nos voares,
versos, o brinde de taça rasa!

Fazer sonhar assim todo o mundo!
é uma das nossas missões na terra,
Versos tocantes, a alma berra.

Vamos versejar sobre uma pedra
fazendo imaginar um castelo,
bem doces rimas de amor em duelo!

Íris Correia/Quandoachuvacai-A.C.O.R
 
 Aquele olhar !!!

Porquê que havia, maças?

 
 Porquê que havia, maças?
 
Encharcado tapiz límpido,
Recheado de sentido
de molhar todos os pés
e o pontapear das raízes
que crescem cheios de sentidos
negativos e saltitam em abraços
Apertadinhos como malvaíscos laços
Tapadinhos até crescerem frutos proibidos.

Vou contar uma bela e mística lenda;
Uma menina quase ou já no éden;
Vestida?quase nua ou com renda?
Ela vê uma árvore com um presente,
Sua beleza camuflava uma serpente.

Porquê que havia, maças
Naquela belíssima macieira?
Agora qualquer um come maças
E todos morrem por asneira.

Quem não morre por uma maça
Suculenta, docemente sumarenta?
Ela quer uma em especial
Parece tentadora, que eu até já vejo o final.

O que acontecera se ela a provar?
Maça encarnada, diz ser o seu adorar,
Tão bela, lustrosa ,valiosa ,
e cheirosa quase como uma rosa,
Só de pensar que vai morrer por amar;
Crescem mais frutos para enfeitiçar nosso olhar.

Íris Correia/Quandoachuvacai

Imagem google
 
 Porquê que havia, maças?

Eu sou só, mais uma sombra que anda por aí e quem projeta-me, inevitavelmente acompanha-me.

Íris Correia /Quandoachuvacai-A.C.O.R