https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de Lusitâniamaria

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de Lusitâniamaria

Despidos

 
Despi
A alma
Para ti

Já tinha despido
O coração
Do ego complexo
(Não da paixão)

Vi
De dentro para fora
E foi a ti
Que reconheci

Quero-te
Despido como eu
Sem bagagem
E todo meu
Como é teu
O amor
Que sendo meu
É nosso
 
Despidos

Incerteza

 
Não sei quem são as ondas agitadas do mar
Não sei quem são as estrelas no firmamento
Sei que existem para que eu as possa olhar
E nelas, repousar a alma, por um momento
 
Incerteza

Noite fria

 
Quero-te nesta noite mais fria
Sei que o teu olhar vai aquecer
A minha alma, agora tão sombria,
Por há tanto tempo não te ver

Matar essa saudade
É tudo o que posso querer
Neste momento da verdade
De te voltar a ter
 
Noite fria

Noite luminosa

 
Espera-me a noite luminosa
Com a lua caindo nos teus braços
Meus olhos são a fonte radiosa
Vertendo as estrelas em pedaços

Afastam-se cansaços destes dias
Renasço no olhar que tu me lanças
E nas tuas palavras, melodias
Eu ouço, para minhas loucas danças
 
Noite luminosa

Solidões

 
Eram loucas
Essas emoções
Que bailavam
Nas nossas bocas
E nos corpos
Que dançavam
Perdidos e rendidos.

Imagens que de recordações
Me fazem viver
Nas noites de solidões
Que tenho sem te ter.
 
Solidões

Estão a mais

 
A alma transbordava de alegria
O sangue fervia debaixo da pele
O coração corria enquanto batia
O momento tinha o sabor do mel

Agora que não estás mais
Apagou-se toda a emoção
Eu vivo, mas estão a mais
Todo o desejo, toda a paixão
 
Estão a mais

Acordou-me a poesia

 
Apagou-se a última estrela
Na primeira noite sem ti
O sol não nasceu nessa manhã
E eu pensei que morri

Reagi
Solidifiquei a tristeza
Com ela, no peito fiz um altar
Perdi-me na sua beleza
E continuei a sonhar

Acordou-me a poesia
E veio fazer-me companhia
 
Acordou-me a poesia

Descanso

 
Descanso em quimeras
Das duras realidades
Mastigando as verdades
E castrando as impulsividades

Engulo as palavras
Que te quero dizer

São essas as palavras
Que nos fazem sofrer
 
Descanso

Espero

 
Não sei quando foi
A tua partida
Naquele beijo que me deste
Não estava a despedida

Neste silêncio frio
Espero a tua chegada
Sem qualquer aviso
Nem data marcada
 
Espero

Dança

 
Quantas músicas
Ficaram por dançar
Pelo amanhã se aguardar?

E neste passo solitário
Ouço as melodias
E danço contigo
No meu imaginário
 
Dança

Versos mergulhados

 
Afundo-me no teu olhar
Como versos mergulhados no mar
No sonho de alcançar
A perfeição dos céus estrelados
Na mais bela noite de luar
 
Versos mergulhados

Sol nascente

 
Eras o vinho que bebia
Embriagando a minha vida
O pão que comia
Saciando a minha fome de amor
Por ti nascida.

Deixaste-me no passado
Sem uma palavra
Com fome e sede
Do ser amado

Deixo-te no presente
Com um grito
Confiante na alvorada
Do sol nascente
 
Sol nascente

Transparente

 
Fui transparente
Como água caindo
Da cascata
Que tomba no lago
Verde de esperança

Entrega sincera
Na espontaneidade de sentimentos
Em todos os momentos
Que não quiseste sentir

Se não queres amar
Porque bebeste
Dessa água?
 
Transparente

Quando o amor acaba, sem uma palavra, só resta o silêncio frio e a poesia