https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de jorgekarlos

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de jorgekarlos

Doce vampira

 
Doce vampira

E no silencio da noite onde predomina o frio sereno
Nas minhas madrugadas sem rumo
Perdido ao lado de um cemitério
Onde predominava um vasto silencio
Deparo-me com uma estranha visão
Cabelos longos e negros
Unhas pintadas em vermelho
Vestias transparente em negro
No peito o medo também o desejo
Do ser que se aproxima e num frio beijo
Desaparece ao vento
Corro cemitério adentro
A trás da linda vampira que vejo
E ao mesmo temo não tenho
Surgi novamente no vento
E teus olhos me perguntam em silencio
Se vou fazer parte deste outro extremo
E sua bela mão me estende e sem hesitar eu aceito
E no beijo da morte e o sangue da jugular
Na linda presa escorrendo
Cela este amor para todo o sempre
 
Doce vampira

Triste canto

 
Triste canto

Triste e o rio poluído
Triste e o ar cinzento
Triste é a flor murchando
Triste é o homem matando
Triste é o coração parando
Triste é ser triste
Mas triste vivo cantando
Canto pra levar esperança
Canto pra ver ninguém chorando
Canto pra não te ver triste
Tristeza é a energia
Que fortalece meu canto

Jorge Carlos
 
Triste canto

O peso do amor  

 
O peso do amor
 
Sou um pássaro
Que estava em um voou lindo
Mas o amor veio feito uma tempestade
Encharcou mina asas
E meu vou corpo
E tão pesado como chumbo
Arremessado dos céus
Vendo a vida passar em segundos
Já sentia que no final da queda
Apenas esperava meu túmulo
É uma lápide sem nome
Esquecida pelo mundo
 
  O peso do amor   

Amor

 
Amor

Amor chegue ao seu maior extremo.
E leve a um sepulcro o dono desse peito
Que insisti em trazer a face um sorriso
Quando na verdade tão triste chora por dentro
Amor chegue ao seu maior extremo
E mate-me numa overdose de sentimentos
E coloque-me para descansar
No colo de um ser supremo
Para que eu encontre a paz
Que hoje já não mais tenho
 
Amor

As três fases da vida

 
As três fases da vida

Formei-me água
Para proteger eu e você
Tive de me fazer pedra
Por ironia do destino
Transformei-me em aço
Pela grande lição de vida
Tornei-me uma alma
Muito mais evoluída
Fui concedido por um pai
Um mestre, Deus.
 
As três fases da vida

Corpo

 
Corpo

Mulher seu corpo é um cálice
Que contem a essência da vida
Contem lagrima e sangue
A beleza de uma rainha
Contem o sorriso mais lindo
Que como vinho envelhecido
Deixa-me embevecido
Sem rumo e sem juízo
A admirar um cálice
Que pelos deuses fui proibido
 
Corpo

Meu anjo

 
Meu anjo

Vejo um lindo anjo
Que num lindo sorriso
Tomou os olhos meus

Anjo que tão bem me faz
Quando meu olhar fixo
Aos olhos teus

Anjo que em muitos sonhos
Vem tranquilizar
Esse sonho meu

Anjo vem me abraçar
Para eu descansar
Nesse corpo seu

Anjo deixa eu te beijar
Pra realizar
Um dos sonhos meus

Anjo é só eu pensar
Chego a decifrar
Esse rosto seu

Anjo que ao se aproximar
Chega a incendiar
Esse corpo meu

Anjo que destino louco
Que não quer deixar
Que eu seja o anjo seu

Anjo que ao se ausentar
Faz me afogar
Nesse pranto meu

Anjo vida da minha vida
Vem me ajudar
Conter os prantos meus
 
Meu anjo

Pescador de ilusões

 
Pescador de ilusões

Sou um pescador de ilusões
Perdido num barco a deriva
E a lua tão cheia e prata
Reflete seu rosto nas águas
E sentado na proa na noite
Perplexo admirava
O rosto de uma estrela linda
Que em outra estrela contida
Na face das águas brilhava

Jorge Carlos
 
Pescador de ilusões

Amor

 
Amor

Amor chegue ao seu maior extremo.
E leve a um sepulcro o dono desse peito
Que insisti em trazer a face um sorriso
Quando na verdade tão triste chora por dentro
Amor chegue ao seu maior extremo
E mate-me numa overdose de sentimentos
E coloque-me para descansar
No colo de um ser supremo
Para que eu encontre a paz
Que hoje já não mais tenho
 
Amor

Castelo de dor

 
Castelo de dor

Sou um rei sem rainha
Sou um rei de um castelo
Que já não tem os encantos que tinha
Sou rei de um castelo de sonhos sem vida
Seus pilares são compostos de dor e agonia
Suas muralhas de uma solidão profunda e fria
Ao redor um lago mantido pelas lagrimas minha
Sou rei de um castelo de dor e agonia
Sou rei de um castelo sem rainha
 
Castelo de dor