https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Noite

 
O silêncio no ar é minha prece
E minh’alma se entristece
chorando sem qualquer pudor
sofrendo baixo para esconder
este amor que deixo escorrer
em meu rosto brotando da dor

Este amor guardado em segredo
desejado feito um brinquedo
o qual jamais possuí
um abismo transparente
que com meu coração carente
me soltei e amando...caí

Tenho meus olhos tristonhos
Em meu peito pulsam os sonhos
que nunca tiveram fim
amando vou colhendo no chão
as sementes de minha ilusão
que parece esquecer-se de mim

Voei longe, distante e senti
que nunca saí daqui
e por mais que tente encontrar
estradas que me façam querer
um lugar pra tentar te esquecer
e a tua lembrança apagar

E ainda arde uma chama
tão forte, tão quente que inflama
meu peito rasgado em paixão
E a noite não pode calar
meus tristes olhos a chorar
os sonhos jogados ao chão...


Menina do Rio

 
Autor
Menina do Rio
 
Texto
Data
Leituras
1274
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Mel de Carvalho
Publicado: 06/07/2007 22:18  Atualizado: 06/07/2007 22:18
Colaborador
Usuário desde: 03/03/2007
Localidade: Lisboa/Peniche
Mensagens: 1562
 Re: Noite p/ sveronica
Ainda se atrevem a dizer que o amor é divino ... é mas é um monstro que nos aprisiona e nos faz andar sobre o seu comando ... no chicote!

Belo texto, Menina do Rio.

Beijito da Mel