https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Esperança : 

Irrequieta memória

 
Tags:  tristeza    memória    nostalgia    Ruas  
 
IRREQUIETA MEMÓRIA

Qual pedra que vem destroçar
O vidro da minha janela
É relampago p'ra me atentar
Vivemos na mesma pégada, eu e ela.
Lembra-me o que quero esquecer
Faz esquecer o que quero lembrar
Se me ausento sem querer
Do meu silêncio me quer arrastar.

Trepando as muralhas da nostalgia
Logo me desarruma o pensamento
Me deixa triste, só, vazia
E a inquietação se faz tormento.

Me tira o sono quando me deito
Às vezes até me fere a alma
Deixa os olhos marejados a dor no peito
Mas quando amigas ela me acalma.
Memória cheia de ruas
Onde sempre me procuro
Grito aos quatro ventos às luas
Quando não me deixa no escuro.

Trazes-me do rio o murmurar
E cada beco da aldeia
Nas àguas doces, lá estou a mergulhar
E a remergulhar, volta e meia!
Dizes-me coisas ao ouvido
Que nem me atrevo a escrevê-las
Desse nosso mundo já perdido
Mas que não quero esquecê-las.

Open in new window




Quero pedir que não me mintas
Agarra-me bem sempre à verdade
E quando a morrer te sintas!?
Memória!? Choremos as duas antes...a saudade.

rosafogo


Na plenitude da felicidade, cada dia é uma vida inteira.
Johann Wolfgang Von Goethe



 
Autor
rosafogo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1192
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
24 pontos
16
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
celiacc
Publicado: 14/04/2010 14:20  Atualizado: 14/04/2010 14:20
Colaborador
Usuário desde: 27/12/2008
Localidade: Setúbal - Portugal
Mensagens: 2392
 Re: Irrequieta memória
Olá Rosinha

A tua memória vive na poesia e nela encontra o teu lindo versejar.
Dá gosto ler-te

beij.
célia e rui


Enviado por Tópico
Sterea
Publicado: 14/04/2010 14:29  Atualizado: 14/04/2010 14:29
Colaborador
Usuário desde: 20/05/2008
Localidade: Porto
Mensagens: 3404
 Re: Irrequieta memória
Quero-te, memória, porque me guardas a saudade...
Está soberbo, este poema, Natália... A tua poesia é sempre muito fluída, água de nascente livre, das entranhas...

Beijinho.


Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 14/04/2010 15:32  Atualizado: 14/04/2010 15:32
Membro de honra
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: Irrequieta memória

Aqui fica o vídeo que me pediste, Rosinha.
O poema? Um colosso!!!
Leio-te sempre com o maior prazer.
Beijo
Vóny Ferreira


Enviado por Tópico
carolcarolina
Publicado: 14/04/2010 16:59  Atualizado: 14/04/2010 16:59
Colaborador
Usuário desde: 24/01/2010
Localidade: RS/Brasil
Mensagens: 9300
 Re: Irrequieta memória
Como sempre lindo amiga Rosa o teu poema.
Acredito que é mesmo assim.

A gente lembra o quer e o que não quer.
E ela aparece na hora que bem quizer.
Bjinhos
♫Carol


Enviado por Tópico
Betha Mendonça
Publicado: 14/04/2010 17:27  Atualizado: 14/04/2010 17:27
Colaborador
Usuário desde: 01/07/2009
Localidade:
Mensagens: 6744
 Re: Irrequieta memória
Minha querida,
Graças que ainda temos vivas as memórias!O dia em que elas se forem, mesmo vivas, estaremos mortas.As memórias são as histórias das nosas vidas.Como de costume disseste delas de forma especial, poética e muito bem rimada. :)
Bjins, Betha.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 14/04/2010 19:36  Atualizado: 14/04/2010 19:36
 Re: Irrequieta memória
Sabe Rosa, seus versos sempre leio com a alma, parece tão meus, tão certos, tão sentidos...as memórias nos preenchem de sentimentos doridos, de sentimentos expostos implorando ao tempo para ampar´-los, saudade dói tanto... bjus no coração.


Enviado por Tópico
Vania Lopez
Publicado: 15/04/2010 02:01  Atualizado: 15/04/2010 02:01
Colaborador
Usuário desde: 25/01/2009
Localidade: Pouso Alegre - MG
Mensagens: 17658
 Re: Irrequieta memória
É relampago p'ra me atentar
Vivemos na mesma pégada, eu e ela.
Lembra-me o que quero esquecer
Faz esquecer o que quero lembrar
Se me ausento sem querer
Do meu silêncio me quer arrastar.

Querida, que poema mais lindo! bjs


Enviado por Tópico
Beija-Flor76
Publicado: 15/04/2010 12:57  Atualizado: 15/04/2010 12:57
Colaborador
Usuário desde: 23/02/2010
Localidade: PORTUGAL
Mensagens: 2058
 Re: Irrequieta memória
É isto que eu adoro em si Rosa, esta inquietante vontade de ser e de querer.
Depois adoro poemas rimados repletos de lirismo e sentimento .
E fico ás vezes com inveja de não ser eu a ter a ideia ... de qualquer forma não podia estar mais bem entregues.
Um beijinho meu
Beija-flor