https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Esperança : 

Porto de Abrigo

 
No meio de injustiças
Mergulhado,
No meio de intrigas embrulhado.

Pela aparência
Apresentado,
Estando a sua verdadeira essência
Escondida, oculta.

Portugal,
Meu porto de abrigo,
Olha para este mal,
Para esta miséria sem sentido

Olha para ti
Envolto em nevoeiro…
Caíste bem alto
E desceste ainda mais baixo…

Coberto pela neblina
Eu te vejo.
Onde está aquele
Por quem buscas?

Onde está o rei
Que há tanto tempo procuras?
Não desanimes Portugal
Toda a verdade não é clara
E está sempre escondida…

Assim, não deixes de ser
O meu porto de abrigo.
Não deixes de ser orgulhoso
Pois, um dia, virá aquele
Que te tornará glorioso!




Poemas originais por Tânia Oliveira (Direitos reservados)

 
Autor
Tânia
Autor
 
Texto
Data
Leituras
986
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Paloma Stella
Publicado: 26/07/2007 11:28  Atualizado: 26/07/2007 11:28
Colaborador
Usuário desde: 23/07/2006
Localidade: Barueri - SP
Mensagens: 3516
 Re: Porto de Abrigo
Que belo porto.

Sabes, senti tanta esperança ao ler este seu poema.
Gostei muito de suas palavras.

Beijinhos