https://www.poetris.com/
 
Prosas Poéticas : 

Onde o tempo parou

 
Open in new window


Por aqui, no lugar onde o tempo parou, a solidão é uma forma penosa de desfiar sentimentos e mastigar silêncios bem devagar porque o vagar é coisa que também não falta.
A culpa é do tempo, que levou os outros, cada um a seu tempo e deixou tempo de sobra e gente de menos aos demais.
No ar, paira um indizível e inexplicável espectro de morte...
Entretanto, procura-se nas gavetas da memória, por pequenos pedaços de outrora que se possam trazer de volta para matar o malvado do tempo que falta, até serem horas de alguma coisa...


*... vivo na renovação dos sentidos, junto da antiguidade das lembranças, em frente das emoções...»

Impulsos

coisa pouca

 
Autor
cleo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1136
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
17 pontos
17
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Mariaa
Publicado: 04/05/2010 01:23  Atualizado: 04/05/2010 01:23
Colaborador
Usuário desde: 23/08/2009
Localidade: Braga
Mensagens: 2621
 Re: Onde o tempo parou
INFELIZMENTE MINHA AMIGA
a desertificação dos lugares
ONDE DANTES HAVIA BRIGA
actualmente é aos pares...

VAMOS LEVAR GENTE JOVEM
para esses lugares recônditos
E DA MORTE AFASTAR A NUVEM
e de novo se ouvirem gritos?

MAS, E O QUE FAZER DO DESERTO
interior de muitas almas?
COMO POR O SER MAIS DESPERTO
e de novo em vivas chamas?

N BEIJOS E MIL ABRAÇOS SIDERAIS
DA AMIGA AO DISPOR
Maria*+* *+*


Enviado por Tópico
Alexis
Publicado: 04/05/2010 01:32  Atualizado: 04/05/2010 01:33
Colaborador
Usuário desde: 29/10/2008
Localidade: guimarães
Mensagens: 7254
 Re: Onde o tempo parou para cleo
a mim sempre me impressionaram/tocaram estas imagens.é como tu dizes, como se o tempo tivesse parado.e a solidão dos idosos,o trabalho a que se submetem diáriamente,sem ajuda,acompanhados apenas das suas maleitas,das suas memórias,das suas saudades...é no mínimo comovente.cenários plenos de poesia e absurdamente reais.heróis e heroínas resistentes estes seres humanos admiráveis.

a tua sensibilidade não podia deixar escapar.
excelente a foto também.
beijo

alex


Enviado por Tópico
Vania Lopez
Publicado: 04/05/2010 03:52  Atualizado: 04/05/2010 03:52
Colaborador
Usuário desde: 25/01/2009
Localidade: Pouso Alegre - MG
Mensagens: 17658
 Re: Onde o tempo parou
E junto com essa foto, esse texto está de inquietar o coração. a emoção não fica impune. bjs


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 04/05/2010 04:01  Atualizado: 04/05/2010 04:01
 Re: Onde o tempo parou
Inquietação é o que sinto, ao ver aldeias fantasmas e nalgumas a velhice solitária e terminal.

Dói esta espera e contam-se lembranças nos xistos de cada casa.


Bom ler-te

Beijo azul


Enviado por Tópico
Henricabilio
Publicado: 04/05/2010 07:55  Atualizado: 04/05/2010 07:55
Colaborador
Usuário desde: 02/04/2009
Localidade: Caldas da Rainha - Portugal
Mensagens: 6963
 Re: Onde o tempo parou
A metáfora do próprio país agonizante
que vai morrendo aos poucos asfixiado...

Um abraço0!

_abilio_


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 04/05/2010 08:40  Atualizado: 04/05/2010 08:40
 Re: Onde o tempo parou
Cleo, por aqui o tempo também parou para pensar na sabedoria do que acabei de ler... "até serem horas de alguma coisa..."
Beijo
Albertos


Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 04/05/2010 22:56  Atualizado: 04/05/2010 22:56
Membro de honra
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: Onde o tempo parou
A solidão será seguramente uma das pragas deste século.
Principalmente quando se abandonam pessoas idosas que acabam abandonadas e esquecidas.
Gostei muito Cleo.
Um beijo
Vóny Ferreira


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 04/05/2010 23:26  Atualizado: 04/05/2010 23:26
 Re: Onde o tempo parou
Fantástico poema, imagem impactante, adorei!


Enviado por Tópico
Tália
Publicado: 07/05/2010 19:06  Atualizado: 07/05/2010 19:06
Colaborador
Usuário desde: 18/09/2006
Localidade: Lisboa
Mensagens: 2503
 Re: Onde o tempo parou
Infelizmente é mesmo assim...

Excelente este texto (como já é costume)

Beijooooo