https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Introspecção : 

Palavras sem sentido

 
Palavras faladas ao vento sem sentido
Vão enchendo o vazio do meu coração
Outrora suaves murmúrios segredados ao ouvido
Em breve gentil brisa que por mim passou...
Restam agora sementes despojadas em infértil chão.

Palavras prometidas num alento já perdido
De tão pouco valem, para lá do sofrimento e da ilusão
Oiço-as recordando esse sopro para sempre esquecido
Em breve gentil brisa que em mim terminou...
São vozes soturnas, vêm da noite, escondidas na escuridão.

Palavras de tormento que sentem apenas sentimento fingido...


António de Almeida

 
Autor
Antonio de Almeida
 
Texto
Data
Leituras
1028
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Paloma Stella
Publicado: 02/08/2007 17:56  Atualizado: 02/08/2007 17:56
Colaborador
Usuário desde: 23/07/2006
Localidade: Barueri - SP
Mensagens: 3514
 Re: Palavras sem sentido
De sentido, vi todo o completo.
Da ilusão dos dias,
Eu mais confesso
Que esqueço da importância,
e tento um sucesso.
E quando regresso,
Nada tem nas vias.

Beijinhos