https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Introspecção : 

Neste limbo onde me morro

 
Tags:  Revisto e republicado  
 
 
O que sou
Nem eu sei
Quando me perco
Em pensamentos
Tantas vezes desconexos...

Nada fui
Nada serei
Tudo se resume
Ao que de mim sei
Que sendo tão pouco
É toda a fortuna que tenho
Pois sei das raízes
De onde venho!

O que hoje sou
Nem eu o sei
Serei um fôlego
Do meu desejo
Insatisfeito
Ou
Quem sabe
Um leve sopro de alma
Que do meu corpo
Se esgueirou...

Invento-me
Em cada esquina
De ruas improváveis
Procurando-me em cada palavra
Com as quais vou compondo
Estes versos
Onde me reinvento
Peneirando-os aos ventos
Que me sopram
Luares de Outono...

Vivo-me e morro-me
Nestas terras do esquecimento
Em desassossegos
Constantes
Pela busca incessante
Deste eu
Que por vezes
De mim se esconde

São inquietantes
Estas sombras que me rodeiam
Que me perseguem
Que nem lobos esfaimados!

E é delas que fujo
Quando me adentro
Neste delírio
Deste limbo
Onde me encontro
Onde me penso
Me castigo
Me vivo
E tantas vezes me morro...

Ao abandono
De mim mesmo...


Open in new window




*... vivo na renovação dos sentidos, junto da antiguidade das lembranças, em frente das emoções...»

Impulsos

coisa pouca

 
Autor
cleo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1473
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
6
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Betimartins
Publicado: 01/04/2011 19:31  Atualizado: 01/04/2011 19:31
Da casa!
Usuário desde: 25/06/2007
Localidade:
Mensagens: 467
 Re: Neste limbo onde me morro
Eu sei o que és, uma poetisa de sentimentos nobres e belos, alem de saber expressar aqui o que tem a sua alma. Luz e amor para doar ao universo. Ops!Uma alma tão linda e tão pura jamais estará sozinha apenas se poderá sentir sozinha por não se encaixar aqui...
Eu ja li poesia tua que amei, estranho não? esta aqui está sublime mesmo.
Os meus aplausos!
Bjs
Betimartins


Enviado por Tópico
Liliana Jardim
Publicado: 01/04/2011 20:04  Atualizado: 01/04/2011 20:04
Luso de Ouro
Usuário desde: 08/10/2007
Localidade: Caniço-Madeira
Mensagens: 4449
 Re: Neste limbo onde me morro
Ola Cleo

"Nada fui
Nada serei
Tudo se resume
Ao que de mim sei...

Hum ...para mim serás uma poetisa que admiro e gosto.

Muitas vezes faço a mesma reflexão
Somos poeira cosma que esvoaça no cosmos em forma de energia libertando o mundo.

Beijinhos
Tudo de bom para ti Lurdes


Enviado por Tópico
FranciscoCarlos
Publicado: 04/04/2011 17:54  Atualizado: 04/04/2011 17:54
Super Participativo
Usuário desde: 08/09/2009
Localidade: Um lugar bonito
Mensagens: 191
 Re: Neste limbo onde me morro
Cleo, gostei por demais da conta, todo dia é um novo começo, um novo nascimento, consequentemente um novo reencontro com nós mesmos e se faz necessário uma avaliação constante, só assim nos conheceremos realmente.
Gostei mesmo, abraços.