https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Droga : 

Atas e rematas

 
Tags:  morte    abraço    droga    laço  
 
Atas e rematas o laço no braço
Com um abraço bem forte cumprimentas a morte

A Maria Joana
Foi a mais linda flor que conheci
Por outro lado a dona Branca
Era mais pura e dona de si
Mas a Chinesa lá do bairro
É que tomou conta de mim
Pegou-me forte pelo braço
E arrastou-me até ao fim.

Atas e rematas o laço no braço
Com um abraço bem forte cumprimentas a morte

A Maria Joana
Essa tirou-me a virgindade
Por outro lado a dona Branca
Tirei-lhe os três numa só tarde
Mas a Chinesa lá do bairro
Era uma "Marquesa" de Sade
Correu-me o corpo com seus lábios
E chupou-me de verdade.

Atas e rematas o laço no braço
Com um abraço bem forte cumprimentas a morte

E ao caminhares no meio de tanta gente decente
Em perfeita harmonia social
Pensas de repente: "quem sou eu afinal?"
Um animal certamente, mas tens em mente
Que algo correu mal na tua vida...
Na tua vida sofrida que te levou à agonia final.
A droga! Que droga? Essa droga que te falta.
Que te faz caminhar no meio de tanta gente alta.
Que te faz respirar, que te faz ressacar,
Que não queres mas sabes que tens que dar.

Sim, não te apresses que adormeces sem não mais acordar
Não, não acordes porque a morte não tem pressa de chegar
Não, não acordes (x4)

E ao caminhares no meio de tanta gente decente
Encontras quem queres ali no meio de tanta gente decente
E compras o que queres ali no meio de tanta gente decente
E corres para o beco e dás mesmo ali
No meio de tanta gente igual a ti.

Atas e rematas o laço no braço...
 
Autor
TrabisDeMentia
 
Texto
Data
Leituras
1198
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
13 pontos
5
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Tália
Publicado: 28/10/2006 22:46  Atualizado: 28/10/2006 22:46
Colaborador
Usuário desde: 18/09/2006
Localidade: Lisboa
Mensagens: 2503
 Re: Atas e rematas
Está tudo aí Trabis
Muito bem escrito
Muito bem rematado este laço que ata tanta gente...
Abraço
Tália

Enviado por Tópico
TrabisDeMentia
Publicado: 28/10/2006 23:35  Atualizado: 28/10/2006 23:45
Webmaster
Usuário desde: 25/01/2006
Localidade: Bombarral
Mensagens: 2265
 Re: Atas e rematas
Gostaria de comentar meu próprio texto e explicar algo de importante para a sua compreensão:

Maria Joana = Marijuana (flor)
Dona Branca = Cocaína (pó branco)
Chinesa = Heroína

"Tirar os três" será fumar, snifar e injetar.

Os "lábios da chinesa" são como a "ponta de uma seringa".

O ato de "atar e rematar" é portanto o ato de fazer o garrote antes de injetar.

"Tens que dar" é portanto "dar na veia" ou seja "injetar"

O refrão "Não, não acordes" tem um sentido oposto. Pede ao sujeito que acorde para a vida em vez de se deixar ir nessa sonolência diária apenas quebrada pela urgência do vicio.


E quando me refiro a "gente decente" em oposto a "animal" pretendo confundir o leitor. Uma vez que "gente decente" anda a veder a droga e os "animais" consomem-na quase sem culpa. Ou seja, na verdade os termos estão trocados.

O "beco" retrata o afastamento social, o ponto de encontro dos toxicodependentes, ou um simples vão de escada.

Só um esclarecimento. Obrigado.

Enviado por Tópico
rosamaria
Publicado: 29/10/2006 00:36  Atualizado: 29/10/2006 00:36
Colaborador
Usuário desde: 10/09/2006
Localidade: Mindelo - Vila do Conde
Mensagens: 1015
 Re: Atas e rematas
É um dos poemas mais bonitos que já li. Parabéns.
Atas e desatas o laço no braço
como se o o laço te prendesse à vida ...
A maria joana é sedutora, maquiavelicamente perigosa, e a gente decente que de descapotável vermelho percorre a cidade em viagens alucinantes mas, esbeltos, elegantes continuam gente decente numa indecente "virtude"
beijinos
Rosa


Enviado por Tópico
ângelaLugo
Publicado: 29/10/2006 03:41  Atualizado: 29/10/2006 03:41
Colaborador
Usuário desde: 04/09/2006
Localidade: São Paulo - Brasil
Mensagens: 14956
 Re: Atas e rematas p/ TrabisDeMentia
É existem muitos Com um abraço bem forte que cumprimenta a morte, mesmo sabendo que pode virar em morte pouco se importa com a Maria Joana esta é a mais leve, ou a Dona Branca que queima seus neurônios mas de td mesmo o pior é a chinesa que te engana com sonhos que lhe trazem poesia em sua vida por momentos que depois viram desespero de não os ter mais...Parabéns poeta conseguiu transmitir muito bem sua mensagem...beijinhos