https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Tristeza : 

Banco de Jardim

 


Ali, naquele banco,
Não, naquele mais além
Um tempo sem fim
Esperei por ti

Muitos tempos passados
Olhos postos na linha do horizonte
Por mais que mirasse não havia sinal
Assim foi estando na esperança de ti

Lá vem gente, puro engano
Não passou de um cigano

Fumo um cigarro pensativo
Relembro as memórias
Virias ao sol posto
Estando bem disposto

Lá vem um cavaleiro, príncipe perfeito
Puro engano, não passou de um escudeiro

Uma longa manta colorida eu teço
Faço, torno a refazer e desfaço
Dou por mim a entristecer
E o coração a desfalecer

Lá vem uma nuvem esvoaçante
Puro engano era um mendigante


Olho para mim
No mais fundo
Vejo um poço sem fim
Ninguém passou por mim

Nesta espera sem fim
Talvez seja melhor assim

Ir dar de comer às cotovias
Em terra mirar as gaivotas
Alegrar os meus dias,
Deixar-me de agiotas


Juve

 
Autor
juvepp
Autor
 
Texto
Data
Leituras
687
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
5 pontos
5
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
cleo
Publicado: 27/10/2007 17:25  Atualizado: 27/10/2007 17:25
Luso de Ouro
Usuário desde: 02/03/2007
Localidade: Queluz
Mensagens: 3857
 Re: Banco de Jardim
A triste confirmação
De uma imensa
Solidão...
Lá do alto das expectativas
Que lhe alimentaram o sonho
Por algum do tempo
Perdido...
Desenganado ele fica
Quando por fim se apercebe
Que só...
É o seu triste fado!

Beijo poetisa

Enviado por Tópico
MariaSousa
Publicado: 27/10/2007 18:08  Atualizado: 27/10/2007 18:08
Membro de honra
Usuário desde: 03/03/2007
Localidade: Lisboa
Mensagens: 4096
 Re: Banco de Jardim
Um banco de esperas numa vida que se vê passar...
Belo poema apesar da desilusão que se nota nele.

Bjs

Enviado por Tópico
Tânia Mara Camargo
Publicado: 27/10/2007 18:11  Atualizado: 27/10/2007 18:11
Colaborador
Usuário desde: 11/09/2007
Localidade:
Mensagens: 4263
 Re: Banco de Jardim
Muito triste, vamos tecendo diariamente esperanças
e a vida se ausentando. Gostei demais!

Enviado por Tópico
ângelaLugo
Publicado: 28/10/2007 18:25  Atualizado: 28/10/2007 18:25
Colaborador
Usuário desde: 04/09/2006
Localidade: São Paulo - Brasil
Mensagens: 14964
 Re: Banco de Jardim p/ juvepp
Querida poetisa

O figurativo do banco está muito
bem destacado neste teu poema é
como se a gente sentasse em um
banco e visse a vida passar e nele
sonhar ter a esperança que nos faz
viver a cada dia....Belíssimo

beijo iluminado

Enviado por Tópico
goretidias
Publicado: 28/10/2007 20:25  Atualizado: 28/10/2007 20:25
Colaborador
Usuário desde: 08/04/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 1237
 Re: Banco de Jardim
Ir dar de comer às gaivotas é uma boa alternativa quando ninguém passa por nós... com ternura, elas vêm comer à nossa mão...
Um abraço