https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Sombrios : 

O ser demente

 
Sou a mente inquieta
que se esconde
na concavidade silenciosa
de uma ostra imperturbável

Sou o que resta de uma pétala
desfolhada
Uma quimera perdida
de uma asa quebrada...

Sou o fantasma errante
de uma vida adiada
O rio que vai deslizando manso
no leito infinito
sem retorno...

Sou a sombra que me persegue
em cada passo não dado
Sou o ser demente
que de mim se abeira
perigosamente!

Sou o viajante insano
do esconso abismo negro
Trago notícias
do vale dos degredos

Carrego comigo pesadelos
inimagináveis!...

Este que aqui vedes
sou eu
Penosamente
a caminho
Do fim...


Open in new window


*... vivo na renovação dos sentidos, junto da antiguidade das lembranças, em frente das emoções...»

Impulsos

coisa pouca

 
Autor
cleo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
461
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.