https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

[… e quando mais me aproximo do mar

 
.
.
.
.
.
.
.
.
..............................
*********************************


e quando mais me aproximo do mar,
mais me quedo moribundo de ti,

aspiro as longitudes que determinam as distâncias rectas
como se o horizonte fosse apenas um ponto fixo,

e quando bebo do teu corpo
qual braço de rio que me inunda, aproveitam-se as orquideas
que levitam voando sem destino,

e eu,
sem sentido,
resto-me silencioso quando os teus gemidos
janela fora se libertam.

Geme-me o silêncio de mim.
Encabresta-se o corpo à dor do desígnio,
como uma penitência forçada,
fado que seja,

sabendo que mais de madrugada partirei,

na primeira vaga que se espraiar.

E quanto mais me aproximo do mar...


[repetir-me-ei, então, sempre].





"Floriram por engano as rosas bravas
No inverno:veio o vento desfolha las..."
(Camilo Pessanha)

http://ricardopocinho.blogspot.com/









[“do ciclo, as palavras não têm prazo de validade. “ Riva la filotea. La riva? Sa cal'è c'la riva?” (Está a chegar. A chegar? O que estará a chegar?)]
 
Autor
Transversal
 
Texto
Data
Leituras
1044
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
42 pontos
18
0
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
TRIGO
Publicado: 23/05/2012 07:37  Atualizado: 23/05/2012 07:37
Colaborador
Usuário desde: 26/01/2009
Localidade: Cabeça-Boa - Torre de Moncorvo
Mensagens: 2299
 Re: [… e quando mais me aproximo do mar
...
meu querido amigo e poeta

hoje deixa-me dizer-te, isto: o vento era um cardo a separar os anéis
ao meu coração e o Outono estava vestido de abelhas ...»


e, para ti,
sempre um abraço

Eugénio Trigo


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 23/05/2012 08:57  Atualizado: 23/05/2012 08:57
 Re: [… e quando mais me aproximo do mar
Nada como cruzar os mares, circundar ilhas, arriscar passar entre corais e por fim mergulhar ao leito do mar em busca de madrepérolas. É este o destino do poeta, navegar e navegar. Parabéns, caro amigo. Abraço.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 23/05/2012 09:57  Atualizado: 23/05/2012 09:57
 Re: [… e quando mais me aproximo do mar para PoeTa
_________do Mar
esperando que chegue

depois da sua bruta força,
a vaga terna beijando-nos os pés
procura-nos,
sereno

Belo!

Abraço-te


Enviado por Tópico
jessicaseventeen
Publicado: 23/05/2012 12:45  Atualizado: 23/05/2012 12:45
Colaborador
Usuário desde: 04/09/2011
Localidade: Coimbra, Portugal
Mensagens: 920
 Re: [… e quando mais me aproximo do mar
BELÍSSIMO

Vou levar

Beijinhos *

Jessica


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 23/05/2012 14:56  Atualizado: 23/05/2012 14:56
 Re: [… e quando mais me aproximo do mar
Estimado poeta,

que portentoso poema

Vou seguir a sequência

procurando um início


Um grande abraço


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 23/05/2012 15:33  Atualizado: 23/05/2012 15:33
 Re: [… e quando mais me aproximo do mar
Vazante*


E há um olor de maresia
Na tristeza soprada
Na dor úmida
De não estar
Há um mar que se abre
Quando sonho-te
No olhar...


Karinna*


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 23/05/2012 17:36  Atualizado: 23/05/2012 17:36
 Re: [… e quando mais me aproximo do mar
"e quando mais me aproximo do mar,
mais me quedo moribundo de ti,"

Só a grandiosidade do mar para navegar sentimentos tão intensos e profundos que volta e meia emergem à superfície... para exalar dor e amor... voltando a submergir na espera do novo sinal/chamado... neste mar imenso.

Adoro tua escrita e "viajo longe" na fruição... obrigada caro Poeta.

Um abraço


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 23/05/2012 21:12  Atualizado: 23/05/2012 21:12
 Re: [… e quando mais me aproximo do mar
Quão imensa é a tua poesia. Navego nela como batel numa imensidão de azul. Grande poeta és!

Beijo azul


Enviado por Tópico
joseluislopes
Publicado: 25/05/2012 13:53  Atualizado: 25/05/2012 13:53
Colaborador
Usuário desde: 22/03/2009
Localidade:
Mensagens: 3351
 Re: [… e quando mais me aproximo do mar
Boa Tarde!

Estou realmente perante um poema fantástico e quando assim é só me resta dar os parabéns ao seu autor.

Ultimamente tenho por hábito ler em silêncio, no entanto este poema quebrou completamente esta minha promessa.

Abraço

Bom fim-de-semana

JLL