https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Reflexão : 

FIM DE FESTA (Victor Motta)

 
 
Fim de festa

Louca confusão!
É o final da festa.
Pontas de cigarro
pelo chão,
marcam a realidade
do gosto amargo
pelo sarro,
que ficou na boca,
do cigarro.
Um vazio imenso
ao ambiente empresta,
a presença do arrependimento.

Foram risos,
foi música,
foi farsa.
Busca infeliz de um nada,
estampada, agora,
nos olhos cansados,
descrentes e perdidos.
Copos derramados,
paredes marcadas,
por mãos suadas.

Tudo já é passado.
Alegria-mulher que invadiu,
motivadora, minha solidão.
E nada ficou,
nada de profundo,
de definitivo.
Nada que valesse a pena,
apenas um passo
a mais,
na busca do ego
do eu interior,
que não conhecemos.

Século da cibernética,
das máquinas infernais,
computadores,
robôs,
órgãos artificiais.
Homem-mecânico
do século vinte.
Tudo foi pesado,
balanceado,
meticulosamente dosado!
Para que?
Para nada!

Se teu coração vai mal,
nada de anormal,
terás um novo,
a pulsar vigoroso,
injetando sangue
em teus tecidos.
Genial!
E teu sistema nervoso,
teu cérebro,
tua consciência,
tua vivência
anterior?

Século da genética,
da potência energética.
Situação patética,
o vazio da alma,
no vazio da sala,
que me embala
em mil pensamentos,
em arrependimentos,
que são angustias.

(1967)

Open in new window


Livre-pensadora, livre-sonhadora

Autor: Victor Motta
Blog: http://cariucho.wordpress.com/
 
Autor
Manu_C.
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1560
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
6
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 09/11/2012 22:47  Atualizado: 09/11/2012 22:47
 Re: FIM DE FESTA (Victor Motta)
Um poema repleto de mil sentidos Manu.
A mente num caos perante imensos acontecimentos ao longo dos tempos...e resta um belo poema para derramar vivências: alegres/tristes; solitárias/acompanhadas, nem que seja apenas num mar de palavras.
Intenso e imenso cantar.
parabéns ao protagonista que o realizou quando eu apenas tinha 2 anos, pela data abaixo (1967).
Gostei imenso todo o seu conteúdo, até o ano em que foi feito rsrs.

Abraços
maria


Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 10/11/2012 01:36  Atualizado: 10/11/2012 01:36
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16950
 Re: FIM DE FESTA (Victor Motta)
Boa noite, Manu!
Belo texto para reflexão!
Gostei imensamente!
Bjos!


Enviado por Tópico
MarisaSoveral
Publicado: 02/01/2013 13:09  Atualizado: 02/01/2013 13:09
Colaborador
Usuário desde: 16/08/2010
Localidade: Porto
Mensagens: 621
 Re: FIM DE FESTA (Victor Motta)
Um poema poderoso de desencanto! Fiquei siderada, sem palavras!
Um bom 2013!
Grande abraço!