https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Guarda a nuvem do tormento

 
Ó vento que és transparente
Não me enganas sazonal
Trazes a chuva no tempo
Abres as portas furial
Deixa-te estar sossegado
Bem aí no teu cantinho
Guarda a nuvem do tormento
Não te armes em espertinho.
Tempestades, - não as quero!
Nem as chuvas no oleado
Traz a lua de mansinho
Em brisa suave de agrado
Só quero o sol e o carinho
Luzindo no meu bronzeado


Cristina Pinheiro Moita /Mim/


Cristina Pinheiro Moita /Mim/

 
Autor
mim
Autor
 
Texto
Data
Leituras
692
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
3
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 26/06/2013 15:21  Atualizado: 26/06/2013 15:21
 Re: Guarda a nuvem do tormento
É tão bom quando as tempestades passam e sentimos o sol a ferver nas veias, belo poema. abraços

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 26/06/2013 22:40  Atualizado: 26/06/2013 22:40
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29310
 Re: Guarda a nuvem do tormento
Um poema, lindo palavras vindo do coração, mais que emoção, beloooooooooo

Enviado por Tópico
Asnoréctico
Publicado: 29/06/2013 09:45  Atualizado: 29/06/2013 09:45
Da casa!
Usuário desde: 12/06/2013
Localidade:
Mensagens: 283
 Re: Guarda a nuvem do tormento
Parabéns poetisa Cristina, por escrever como a brisa do mar,
De forma alguma queremos tempestades, gostamos que a espuma das ondas floresça em os nossos passos.

Muita luz no seu coração.