https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Auroras Boreais

 
Um caminho que se alonga
a cada pausa
a cada momento
que se acaba num corpo sofrido

A dor é tormenta nas margens
onde mora um sonho
que se estende sempre para infinito

Há um renascer de auroras boreais
em cada noite
que s’ enlaça
tracejando na luz
a paz duradoura
fresca
acabada
e
recomeçada
do nada

Há nas horas incertas
uma inconstante chama acesa
onde moram todos os sonhos
e até as histórias inacabadas
todos os corpos
que reclamam por um toque ameno

(Cessam da claridade morna, as águas em remoinho)

Há um novo esvoaçar dos gestos
em mãos quentes
e lábios ardentes

Um sono que te leva
à morada dos sonhos
onde te recolhes
e te encolhes à nova vida

DM - ÔNIX 2010
 
Autor
ÔNIX
Autor
 
Texto
Data
Leituras
599
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
13 pontos
3
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 11/02/2014 12:53  Atualizado: 11/02/2014 12:53
 Re: Auroras Boreais
nas pegadas do sonho, aureolada de poesia. parabéns, Dolores.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 03/10/2014 16:29  Atualizado: 03/10/2014 16:31
 Re: Auroras Boreais
oi vi sua poesia nos favoritos do aquazulis e vim ler e achei rico em nuances de uma nostalgia tristonha,cuja beleza se dar uma variante de portas abertas através da capacidade de sonhar e renovar. bem bacana,essa parte:
«A dor é tormenta nas margens
onde mora um sonho
que se estende sempre para infinito»

o bom do sonho tal qual os boreais é q as cores afugentam a dor,valeu a leitura,fiz o dedinho verde pra cima