https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Decadência

 
Tags:  frustrações  
 
"(...) Minha mente está paralisada e eu não posso suportar mais. Gritando de frustração, nenhum som é ouvido. Estou a dormir? Ou estou estralando um sonho? Por favor me acorde!!" (Hammerfall, Between two Worlds)


No silêncio fúnebre de um sonho solitário,
Nessas noites que o sono desvia-se de mim.
Reconto as mágoas, os prós e os contras, enfim
Cada frustração, com zelo, guardada nesse sacrário.

São tantos "nãos", "desculpe", "não é pra ser".
Viajante dos desencontros, do momento inoportuno,
Náufrago na cidade, buscando rumo no céu noturno,
O homem triste esperando seu coração amanhecer.

Ninguém lhe contou o destino final dessa estrada.
Ele só caminha seguindo sobras de migalhas de fé.
Seus pés descalços sangram, sua alma está quebrada.
Desdenhoso e sarcástico, hoje, é tudo o que ele é.
Um dia conquistador do mundo, agora senhor do nada.
Solidão é seu mundo. O sustento que lhe mantém em pé.

Benjamim H.
 
Autor
BenjamimH
Autor
 
Texto
Data
Leituras
844
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 22/03/2014 21:12  Atualizado: 22/03/2014 21:12
 Re: Decadência
Bravo!!
Poema estupendo!
Parabéns poeta


Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 22/03/2014 21:33  Atualizado: 22/03/2014 21:33
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 10240
 Re: Decadência
Boa noite poeta, a vida é uma reta repleta de curvas, e em cada sinuosidade, suas peculiaridades, parabéns pelo contundente poema, MJ