https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Elegia Por Poesia

 
Nada escapa dos braços do inelutável
Nem mesmo passos em contra mão
Ao desejo que perpétuo, reside indelével
No interior inquieto de um nobre coração

Ledo engano dos olhos, que em silêncio fel
É rancor, é a ferida da sua própria paixão
Em nome à memória, por ter achado infiel
O ausente que no presente, acha ser traição

Por vigília em noites que antes adormecia
Lembranças nuas que aos sonhos coloriam
Versificava o frio em linhas cálidas da poesia

Sucumbe ao tempo por seus versos em elegia
Aos ventos que sopraram os dias que escondiam
A tua face em que o sentir era apenas euforia


Murilo Celani Servo

 
Autor
murilocs
Autor
 
Texto
Data
Leituras
338
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Branca
Publicado: 01/08/2014 19:24  Atualizado: 01/08/2014 19:24
Colaborador
Usuário desde: 05/05/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 2988
 Re: Elegia Por Poesia
Murilo, faz sonetos muito bem.
Bela escolha de palavras.
Abraço.
Branca.