https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

POETICONATAlÍCIO

 
Tags:  amor    poesia    soneto    Portugal    antónio botelho  
 
São chamas pardacentas que incendeiam
As almas dos levitas no Natal!
Com ternura e amor a casa incendeiam,
A esperança de mais paz mundial!

Em ceias de alegria tão vital,
Entes queridos, as boas semeiam!,
E os doces vinhos que não nos medeiam
O desejo da gula divinal!

Luzes mágicas, sonhos em presentes,
Noites, brancas, de tons tão diferentes;
Os sentimentos brilham em clarão!

Convivência em tão grande lazer…
Um postal natalício p´ra ter
A magia da noite em solidão…

António Botelho


Há muito que meus tons melódicos poéticos não se gesticulam em escrita ou sapiência mental, pois eis que o amor chegou e a poesia abafou...

Poema publicado aqui no Luso-Poemas a 27 de dezembro de 2010
 
Autor
antóniobotelho
 
Texto
Data
Leituras
2759
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
5 pontos
1
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 24/12/2014 10:12  Atualizado: 24/12/2014 10:12
 Re: POETICONATAlÍCIO
e este soneto, António, é também como um postal de natal. parabéns