https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

De canto de olho

 
Tags:  De canto de olho  
 
De canto de olho,avistei ao horizonte
Esplendores,mentiras,vagalumes...
Facas de vários tamanhos e gumes
Em bando onde o sol,rápido,se esconde.

Acalentei! Chorar não mais podia
Para deuses e arcanjos eu rezei
Por demônios e pecados penei
Enquanto esta minha dor tu assistia

Com minhas mãos ao horizonte tocava
Sentia na tez as ondas da vida
Junto das gaivotas que ali pairavam

Deixava-me ir,com as nuvens voava
Abrindo asas de liberdade e lida
Crendo nos ventos que,à mim,sopravam.

 
Autor
MatheusBelfort
 
Texto
Data
Leituras
1932
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
8
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Gyl
Publicado: 27/07/2015 20:48  Atualizado: 27/07/2015 20:48
Membro de honra
Usuário desde: 08/08/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 15149
 Re: De canto de olho
Parabéns pelo soneto. Está ficando cada vez melhor. Daqui uns dias teremos um outro Petrarca. Um abraço e tudo de bom, Matheus!


Enviado por Tópico
Ro_
Publicado: 27/07/2015 22:58  Atualizado: 27/07/2015 22:58
Colaborador
Usuário desde: 25/09/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 3962
 Re: De canto de olho
Menino poeta!
Eu estava com saudades de te ler!
Adorei!
Um beijinho, querido!


*-*


Enviado por Tópico
Álvaro
Publicado: 28/07/2015 03:01  Atualizado: 28/07/2015 03:01
Da casa!
Usuário desde: 02/09/2009
Localidade: Serra Talhada - Pe
Mensagens: 268
 Re: De canto de olho
Lágrimas, dor e poesia sempre combinaram bastante , sempre promovendo algo bonito e profundo! Parabéns poeta!


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 28/07/2015 03:28  Atualizado: 28/07/2015 03:28
 Re: De canto de olho
Parabens poeta!

Continue assim, nesse crescente em tua escrita!

Um abraco,

Anggela