https://www.poetris.com/
Poemas : 

Devaneio

 
Horas passam,se disfarçam sentimentos em sorrisos.
Dando riso,sem aviso as lágrimas se entrelaçam.
Primeiro piso sem juízo e corro pra me libertar do primeiro piso do edifício solícito a me aprisionar.
Andando em círculos que parecem séculos como tribo de Judá
Vivendo em circos como o palhaço sob efeito do gás do riso sem direito de se expressar,foi eleito sem respeito por entidades sem verdades ao show das vaidades infelizmente presenciar;
Me deito e espreito a seita de maldades e receio quais sejam suas finalidades.

 
Autor
MatheusBelfort
 
Texto
Data
Leituras
100
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
2
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Maryjun
Publicado: 25/04/2017 03:10  Atualizado: 25/04/2017 03:10
Membro de honra
Usuário desde: 30/01/2014
Localidade: São Paulo
Mensagens: 5426
 Re: Devaneio
Boa noite,Matheus,

Um momento de devaneio,
escrito com requinte.Parabéns!

Abraço,
Mary Jun

Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 05/09/2017 12:13  Atualizado: 05/09/2017 12:13
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 10766
 Re: Devaneio P/ MatheusBelfort
...o gás hilariante, só nos devaneios pode dar um certo disfarce ás maldades que vemos e receamos ainda mais...
Gostei imenso, um abraço saudoso Vólena