https://www.poetris.com/
Sonetos : 

Soneto dos abissais da terra sem guaridas

 


E quando digo que sequer do chão não iria sair,
até mesmo se a morte não fosse inconcebível.
Não deixaria de ir ao chão, ao luar escada subir,
tudo isso para nós na terra tem contado crível

Num céu seria reles como eles - seria capturado,
para estes não há engano, sequer ganho terreno,
se breve de surpreendeu! Eu lhe juro obstinado,
estou certo de que Deus não teria fazer pequeno.

Mais uma vez, aos abissais da terra sem-guaridas
empurram lúgubres a flutuar como espumas leves,
os olhos que iluminavam ‘quelas profundezas idas.

Mesmo quando digo que foram jogadas do inferno
as esperanças, creia na vida! Até em átimos-breves,
há de confiar nos anseios que julga fazê-lo eterno

 
Autor
ReflexoContrito
 
Texto
Data
Leituras
184
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.