https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Gorjeios da notória prostituta

 


Apesar dos teus germes que cospes a esmo,
quando finges indignado no eito sem guarida,
sufocado talvez exposto em picadeiro mesmo,
torna-se reles, ultrapassada, medíocre vida.

Motiva-se palavra os gorjeios da prostituta,
público e notório gritado nas raias do planeta,
adquire cor maldita antes ambicionada minuta,
ou pioneiro da alta voz, talvez outro exegeta.

A partir dos convites que a tê-los imperativos,
pilhas de agruras problemas ao modo argentino,
enquanto se manter leva à duvida dos motivos.

Palavras cosidas à jaqueta, feio esmoler alfaiate,
imperfeita tristeza duas vezes no olhar ferino,
é tu mesmo em harém escondido da vileza o vate.


 
Autor
ReflexoContrito
 
Texto
Data
Leituras
282
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.