https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Noite escura

 
Tags:  noite    medo    amargura    resplendor  
 
Open in new window
Noite escura

Quantas vezes você me consolava
Do medo de uma noite tão escura
E o medo em coragem transformava
Acabando com a minha amargura

Como as estrelas você me clareava
Fazendo-me fugir da solidão fatal
E quando de tristeza não suportava
Você chegava só para me consolar

Eis que agora a triste solidão aflora
Pois eu já não conto como outrora
Com o seu lindo sorriso encantador

Então com medo volto a lamentar
Porque agora já não posso contar
Com a claridade do seu resplendor.

jmd/Maringá, 27.03.2016





verde

 
Autor
João Marino Delize
 
Texto
Data
Leituras
812
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 27/03/2016 17:20  Atualizado: 27/03/2016 17:20
 Re: Noite escura
Eu também passei uma noite assim escura... Continua escura ainda.
Mas não sei exatamente o motivo.