Poemas : 

Porto

 
Pensei que não se aportasse na cidade
Por falta de amarras ou de molhe
Às vezes o preconceito que nos tolhe
Também nos turva a vista e a vontade

Afinal, há molhe e amarras; E há mais:
Há um cais que se estende; Porto sem fim!...
Do tamanho dos remorsos que há em mim
Porque todos os remorsos são iguais

Um dia hei-de chorar... chorar contigo...
(Ainda que inundemos a Ribeira)
À proa dum rabelo sem abrigo,

de coração partido e alma inteira
Eis um desígnio mais, e que eu persigo,
Até aportar no cais à tua beira.


sfich





 
Autor
Joanad'Arc
 
Texto
Data
Leituras
1149
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
40 pontos
6
5
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 19/05/2016 11:27  Atualizado: 19/05/2016 11:27
 Re: Porto
Uau, bravos.
Custei a te ler. mas estou adorando sua poesia.
Por que gosta de seguir a harmonia.
Graças e um bom dia.
Ficar bem.
PG


Enviado por Tópico
Nininha
Publicado: 19/05/2016 21:07  Atualizado: 19/05/2016 21:07
Membro de honra
Usuário desde: 14/04/2016
Localidade:
Mensagens: 1779
 Re: Porto P/ Joanad'Arc
Olá Joanad'Arc ;
Uma preciosidade nunca vem só...apenas alguns têm o dom de criá-las sistematicamente. Parabéns pelo teu talento. Adorei ler este "Porto" e estar aqui "à tua beira".
Beijinhos


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 04/10/2021 22:43  Atualizado: 04/10/2021 22:43
 Re: Porto
tu nunca vais chorar. memo fodida vais rir. os anormais não choram. viva o bem fica. mete o

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 05/11/2022 11:08  Atualizado: 05/11/2022 11:38
 Quero novidade em "Porto escarlate"
De portas escancaradas, Portos escarlates e nada fora do prazo de validade (o Porto não envelhece mesmo), sem medo de abrir novas portas (nem dedos mal met..)


Open in new window