https://www.poetris.com/
Poemas : 

Balança da vida

 
Open in new window


A muito tempo deixei de ser quem eu pensava que era.

O rio da prepotência transbordou e águas turvas lavaram o pedestal da ignorância.

Depois da tempestade, minha visão ficou mais apurada, meus sentidos acrecidos de uma sensibilidade maior.

O que me fez ver! Que eu não sou a única estrela no Céu desse universo, a unica folha ligada a uma arvore sombrosa.

O único que sem nada um dia conseguiu tudo.
E no outro, de tudo que tinha ficou sem nada!

A igualdade acontece porque na balança da vida, não é apenas o reluzir do ouro que qualifica o seu dono.

Existe alguém que sem ouro e sem prata vive sem conforto; mesmo assim!
Seu rancho é um palácio, mesa simples um banquete, o pouco se multiplica, os problemas viram graça.

Lições que a vida me deu, la em baixo aprendi; Sei que preciso de todos e ainda que alguém diga que não precisa de mim.
A mim mesmo sempre vou dizer: sou o menor da casa de meu pai!

Deixo que o mundo diga sobre mim o que quiser, afinal jamais conseguiremos atender a expectativa de todos,

Sei que não consigo ser o que todos querem, Então! Prefiro viver segundo aquilo em que Deus me transformou.

 
Autor
roquelirio
 
Texto
Data
Leituras
191
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.