https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amizade : 

Dar por vencido

 
Tags:  união    persistência    esforço  
 
 
Façam o favor de abrir alas que eu preciso de passar
Já me conhecem bem por isso não me tentem travar
É a minha garra a responsável por eu me manter vivo
A tal que sem olhar a quem me protege do ser nocivo
Nunca na vida fui adepto de qualquer tipo de violência
Mas se for preciso recorro a si sem qualquer clemência
Faço tudo isso pelas pessoas amigas que do coração, amo
Confiem, ou não me chamo João Miguel dos Santos Braga

Sei que não vou derrotar o inimigo com duas simples cantigas
Até hoje essa é a mais renhida de todas minhas efectivas brigas
Mas eu prometo fazer tudo aquilo que estiver ao meu alcance
Usar todas as armas que tenho até que o meu coração se canse
Pois é esse o meu jeito de ninja, veloz, esperto, e habilidoso
Se a batalha não chegasse nem a um minuto qual era o gozo?
Para mim o impossível basta e sobra, já me é claramente bom
Inadmissível sim, é deixar-me perder para um fulano do som

Meu sonho de restabelecer a paz mundial parece estar meio desvanecido, por me encontrar no chão, todo estendido
Mas enquanto há vida, da mesma forma há esperança, o suficiente para eu não me dar por vencido


Tenho a tamanha audácia de me erguer e por de igual para igual
Ou muito me engano ou acabei de obter um novo poder celestial
Com esse mesmo, vou-me sentir intransponível até uma certa fase
Caso para dizer que quando se fala de sucesso, faltou-me o quase
Ninguém nesse universo é possuidor de um olfacto tão bem apurado
Contudo em pior posição podem esperar mirar-me bem-humorado
Nas horas críticas penso em quem gosta de mim não pelo que dou
Mas ao contrário pelo bom companheiro que para consigo, eu sou

Sei que não vou derrotar o inimigo com duas simples cantigas
Até hoje essa é a mais renhida de todas minhas efectivas brigas
Mas eu prometo fazer tudo aquilo que estiver ao meu alcance
Usar todas as armas que tenho até que meu coração se canse
Pois é esse o meu jeito de ninja, veloz, esperto, e habilidoso
Se a batalha não chegasse nem a um minuto qual era o gozo?
Para mim o impossível basta e sobra, já me é claramente bom
Inadmissível sim, é deixar-me perder para um fulano do som


Meu sonho de restabelecer a paz mundial parece estar meio desvanecido, por me encontrar no chão, todo estendido
Mas enquanto há vida, da mesma forma há esperança, o suficiente para eu não me dar por vencido


Agora é que eu não posso mais olhar para o passado
Apenas esquecer que os demais me deixaram de lado
Estou extremamente dividido entre o ontem e o amanhã
Saber que cada um está a batalhar pela honra de seu clã
Deixa-me obviamente com uma lágrima no canto da vista
Ser bloqueado tão perto do final seria a morte do artista
Se por motivo que seja, acontecer essa triste infelicidade
Então eu vou bater de frente em nome da nossa amizade


Sei que não vou derrotar o inimigo com duas simples cantigas
Até hoje essa é a mais renhida de todas minhas efectivas brigas
Mas eu prometo fazer tudo aquilo que estiver ao meu alcance
Usar todas as armas que tenho até que meu coração se canse
Pois é esse o meu jeito de ninja, veloz, esperto, e habilidoso
Se a batalha não chegasse nem a um minuto qual era o gozo?
Para mim o impossível basta e sobra, já me é claramente bom
Inadmissível sim, é deixar-me perder para um fulano do som


Meu sonho de restabelecer a paz mundial parece estar meio desvanecido, por me encontrar no chão, todo estendido
Mas enquanto há vida, da mesma forma há esperança, o suficiente para eu não me dar por vencido

Open in new window

 
Autor
joao20
Autor
 
Texto
Data
Leituras
321
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.