https://www.poetris.com/
Poemas : 

Ida ao cemitério

 
Eramos quatro caixões
ambulantes
naquele cemitério,
o céu estava como uma palheta
um tom de azul e roxo e laranja
e branco,
os mosquitos enfrentavam
um grande tráfego aéreo
eramos como torres gêmeas
e seus mosquitos camicazes.

Compramos casquinhas de sorvete
caminhamos e nos sentamos
em um banco
a beira rio,
pouca conversa
e voltamos
cada um para sua respectiva casa,
nenhuma palavra foi pronunciada
um silêncio que por vezes
me enlouqueceu
e eu tentei quebrá-lo,

“ Tove Lo – Habits”
me recebeu ao chegar em casa
e por momentos
achei que teria sido
bom acariciar seus cabelos
olhar em seus olhos
e sentir sua respiração
de encontro a minha,

um cachorro comia um grande osso
e o barulho dos ossos
de nossos corações se esbarrando
o assustou.

 
Autor
GabrielsChiarelli
 
Texto
Data
Leituras
35
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
13 pontos
1
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
RaipoetaLonato2010
Publicado: 16/07/2017 02:06  Atualizado: 16/07/2017 02:06
Colaborador
Usuário desde: 13/03/2010
Localidade: Paulínia-SP
Mensagens: 2159
 Re: Ida ao cemitério
Mórbido e belo.