https://www.poetris.com/
Textos : 

che Ira Má Zedo

 
Tags:  apresentação  
 
Na tentativa de crónica, sou diferente.
Outro.
Já me disseram que tenho um lado reactivo que me tira alguma qualidade (presunçoso a esta hora?). Mas que gosto de explorar. E gosto de assistir à reacção do outro, neste caso, o meu respeitável leitor, como vossa mercê, que agora me lê.
Descrição:

É um rapazinho de vinte e sete anos (não sabe escrever algarismos muito bem), duma terra chamada Rapadoira. Nordeste lusitano, Alto Douro vinhateiro, a dez km de Alijó e a catorze da Porca de Murça.
Em pleno planalto transmontano, o sotaque é outro. Os bb pelos bb são trocados, e usam o Carai (regionalismo de caralho), como ponto final de cada frase.
De temperamento difícil, tem sempre razão e resposta. Para tudo.
Tem tendência para falar sozinho.
É estudante de fenómenos estúpidos e, como distracção, faz caminhadas e limpa as matas de caruma e pinhas.
Volta e meia, umas giestas vão com os porcos.

Nasceu no inverno. Fevereiro é um mês difícil. Sobretudo o vinte e nove.
Só comemora no bissexto.
O seu nome diz outro tudo: che, em honra do revolucionário; Ira, já que ambos os progenitores são truculentos por natureza; Má, da parte da mãe, com quem discute muito; e Zedo, da parte do pai, com quem tem pouco em comum.

O resto, é para irem conhecendo.
Adora discutir gostos (já agora, tudo o resto), odeia fogo (faz-lhe lembrar o paraíso), ao contrário de mim que sou ateu, é pagão e politeísta.

Pior.
Adora ser provocado.
É heterossexual, mas sabe que essas coisas só têm interesse por acaso. Amor é amor.
Embora brinque muito com essa palavra, secretamente, procura o sentimento.
Peixes de signo.
Isso diz tudo.
Adoraria responder, a todos os comentários que fazem às suas crónicas, com um "obrigado mas ninguém lhe perguntou nada! Já agora, eu não escrevi que preferia que não me lessem?", mas eu não deixo.

Nota: cheiramázedo estará sempre identificado.
No tag.
Após cronicar.



A minha pátria é a língua portuguesa.
Bernardo Soares
www.poemassagem.blogspot.pt

Saibam que agradeço todos os comentários, de coração...
Por regra não respondo.



Tenham paciência com a bestinha. Porque eu estou farto.
Já o meti fora de casa, e que vá mas é para a terra dele!
 
Autor
Rogério Beça
 
Texto
Data
Leituras
102
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
34 pontos
2
4
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Gyl
Publicado: 17/07/2017 17:34  Atualizado: 17/07/2017 17:34
Membro de honra
Usuário desde: 08/08/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 12609
 Re: che Ira Má Zedo
Seja bem vindo, Che ira. Porém muito cuidado para não se perder entre tantos semelhantes. Passar bem!

Enviado por Tópico
boxer
Publicado: 04/08/2017 08:05  Atualizado: 04/08/2017 08:05
Da casa!
Usuário desde: 21/01/2009
Localidade:
Mensagens: 458
 Re: che Ira Má Zedo
“Xé menino, não fala política,
não fala política, não fala política”.
("Velha Chica", de Waldemar Bastos)