Poemas : 

Um sol

 
Tags:  José Ilídio Torres  
 
Acordei a meio das palavras para te dizer que te amava. Estavas sentada no parágrafo incompleto de nós, com aquele olhar doce que te vestia a cada manhã.
Tomamos café num velho verbo que abria cedo, depois fomos caminhar pelas frases até ao final do capítulo, local isolado de onde se avista o mar.
Na areia branca da página escrevo poemas que falam de viagens pela solidão do teu corpo. Letra a letra, componho esta canção, que a água há-de apagar.
Corre nas minhas veias sangue antigo. Cada livro é uma casa que construo para ti na inquietação.
Amanhã, prometo-te, cortarei com uma navalha afiada os pulsos a este destino cruel, a mesma que uso para abrir as cartas de amor que nunca te enviei.
Darei o teu nome a uma praça de papel e seremos finalmente um sol.

José Ilídio Torres
In:"A preto e brando"

Há muitos anos que não vinha ao site. Devo-lhe muito.
SilvaRamos é pseudónimo. O meu nome de autor é José Ilídio Torres.
Cumprimento todos os utilizadores.
 
Autor
José Torres
 
Texto
Data
Leituras
90
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
24 pontos
2
3
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
HorrorisCausa
Publicado: 23/06/2024 14:53  Atualizado: 23/06/2024 14:53
Administrador
Usuário desde: 15/02/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 3709
 Re: Um sol / SilvaRamosTorres
Olá
Opah! Opah!
Vou ter que pôr protector de tanto sol que trazes e vens.
Obrigada .

Atenciosamente
HC

Enviado por Tópico
Rogério Beça
Publicado: 23/06/2024 15:38  Atualizado: 23/06/2024 15:38
Usuário desde: 06/11/2007
Localidade:
Mensagens: 2088
 Re: Um sol
Que bom reler-te.
Nem que seja só de vez em quando, sentado num verbo...

Abraço