https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

"Fog"

 
Ninguém ousa libertar um novo grito.
No horizonte o astro-rei foi-se embora.
Luzes bruxuleantes entram em conflito
Com a noite veludosa que nasce lá fora.

Chega a noite estrelada, densa e sem lua
Algumas nuvens fofas, esparsas e vadias
Fazem ser lágrimas as águas das chuvas
Que caem tantas, torrenciais e corredias...

Tantas, torrenciais e corredias
Lavando os beirais, telhados e ruas.
Depois se vão, terrenas, efêmeras, fugidias
Buscando grutas entre pedras porosas e nuas...

Vem a madrugada fria, um "fog" vai entre brumas.
Algo se move, se sacode , num eterno conflito..
A névoa leitosa se esparrama parecendo espumas.
Aqui dentro ninguém ousa libertar um grito...


Gyl Ferrys

 
Autor
Gyl
Autor
 
Texto
Data
Leituras
257
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
22 pontos
10
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Morena_Flor
Publicado: 17/08/2017 01:16  Atualizado: 18/08/2017 00:43
Participativo
Usuário desde: 17/08/2017
Localidade: Montanhas Selvagens ao Norte de Algum Lugar
Mensagens: 28
 Re: "Fog"/ p gyl
Ninguém ousa libertar um novo grito?.

Por que não?

Eu grito, Gyl...

Nosso próximo evento poético será na vitrine! rsrsrs

Bjos




Enviado por Tópico
Upanhaca
Publicado: 17/08/2017 06:10  Atualizado: 17/08/2017 06:10
Colaborador
Usuário desde: 21/01/2015
Localidade: Sol Poente
Mensagens: 6305
 Re: "Fog"
Caro amigo, o cair da é o momento propício pra afinar gargantas e gritar mais alto no dia seguinte. Pois, é no silêncio da noite que o poeta parte em busca de inspirações.

Belo poema! Obrigado por partilhar.

Abraço!
upanhaca


Enviado por Tópico
Semente
Publicado: 17/08/2017 14:55  Atualizado: 17/08/2017 14:55
Colaborador
Usuário desde: 29/08/2009
Localidade: Ribeirão Preto SP Brasil
Mensagens: 8696
 Re: "Fog"/ PARA GYL
Ufaa!...Num só fôlego, eu li essa avalanche de lirismo da melhor qualidade num poema, Gyl!

Mas, reli, e senti, a abrangência dos versos, como uma odisseia de imagens poéticas e sons da natureza em profusão. Um soneto épico, da vida que os desatentos não percebem, nesse tumulto do dia-a-dia...

Bravos, bravos é o meu grito , meu amigo!


Enviado por Tópico
Nininha
Publicado: 18/08/2017 21:29  Atualizado: 18/08/2017 21:29
Colaborador
Usuário desde: 14/04/2016
Localidade:
Mensagens: 1717
 Re: "Fog"
Poesia de rondel?
Nunca tentei fazer, mas tu dominas todos os estilos!
Fantástico é pouco...maravilhoso não chega...Adorei simplesmente e levo para mim!
Obrigada pela partilha.
Perdoa-me não comentar todos, mas o tempo não me permite. Li todos!!!
Beijos mil amigo Gyl