https://www.poetris.com/
Sonetos : 

O VELHO CASTIÇAL

 
O VELHO CASTIÇAL

Na gelidez da noite aterradora, parda
histórias de um amor que eterno parecia,
pedaços do que foi cumplicidade um dia
aquele castiçal enferrujado guarda.

Tristonho, o coração suspira e se acovarda,
à mesa enxerga luz, seus prantos alivia,
seu aconchego faz a tênue letargia,
permite-se sonhar, somente o fim retarda...

Pudesse dominar sofrida penitência
largando no caminho esta esperança morta
não ninaria em vão qualquer reminiscência.

Incorrigível sou, mesmo se a dor me corta
padeço ao te esperar, lancina tua ausência,
mas olho para trás e tu fechaste a porta...


Jerson Brito

 
Autor
jersonbrito
 
Texto
Data
Leituras
134
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 22/10/2017 12:14  Atualizado: 22/10/2017 12:14
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29310
 Re: O VELHO CASTIÇAL
Momentos fragmentados pela dor de um insano amor, belo poema