https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

À DERIVA

 
Tags:  SONETOS 2015  
 
À DERIVA

Perdidos já o leme e a vela, corro 
Os olhos pelo oceano a ver o abismo 
Onde aprecio em meio ao cataclismo 
Lindas sereias cantando enquanto morro.

Vem tão-só um petrel em meu socorro 
E pouco pôde diante do que cismo 
A tempestade é um vão paroxismo 
Meu ao Universo sob olhar pachorro.

Não tenho muito tempo: Já a quilha 
Deixará de sulcar às ondas altas, 
Que se elevaram contra as minhas faltas.

Castigo ou não, resta a maravilha 
De saber quanto pôde o amor, por sorte, 
Ao me levar certeiro até a morte.

Betim - 15 12 2015


Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
290
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
28 pontos
6
3
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
karinna*
Publicado: 17/01/2018 20:08  Atualizado: 17/01/2018 20:08
Super Participativo
Usuário desde: 26/11/2017
Localidade:
Mensagens: 163
 Re: À DERIVA
*sempre exímio e zeloso sonetista!

Beijoka*


Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 17/01/2018 22:25  Atualizado: 17/01/2018 22:25
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 12439
 Re: À DERIVA P/RicardoC
...para mim ficou a maravilha do seu poema, lindo!
Abraço Vó


Enviado por Tópico
nereida
Publicado: 17/01/2018 23:35  Atualizado: 17/01/2018 23:35
Colaborador
Usuário desde: 27/08/2017
Localidade: São Paulo
Mensagens: 1264
 Re: À DERIVA
Beleza!!!! bjs