https://www.poetris.com/
Sonetos : 

POLIAMOR

 
Tags:  SONETOS 2018  
 
POLIAMOR

-- "Tu podes me xingar, se isto te conforta.
Disse-lhe sem tirar os olhos d'ele --
-- "Vá! Eu não entendo isto que te impele..." --
Respondeu-me parado já na porta.

-- "O que quero é querer! Já não importa
Se cu, boceta ou pinto (o que se revele!);
Se índio, branco ou retinto... À flor da pele!...
Só não serei feliz depois de morta!"

-- "Não sabes me causar senão assombros..." --
E ficou ali olhando os olhos meus
Com aquela frase à guisa já de adeus.

-- "Meu corpo, minhas regras." -- e dei de ombros.
-- "Teu amor, tuas negras..." -- e explodiu:
-- "Poliamor é a puta que o pariu!"

Belo Horizonte - 20 02 2018


Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
95
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.