https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Carícia Suprema

 
Amanhece o dia em raias sanguíneas.
Porém o espetáculo me é indiferente.
Não vejo deuses em carruagens ígneas
Percorrendo o céu em busca do Oriente.

Acho que me mordiscou a melancolia
Com o seu mais afiado e pontudo dente
Pois não ouço mais o cantar da cotovia
Nem o do rouxinol o canto entorpecente.

Não tenho mais contentamento e alegria
Tenho apenas a noite e o dia pela frente,
Apenas o meu velho violão como companhia,
Como paliativo para meu coração doente.

Mas não quero fazer ser triste este poema.
Nem quero que seja de lágrimas a poesia.
Por isso eu te deixo minha carícia suprema
Quebrando as correntes. Tome tua carta de alforria.


Gyl Ferrys

 
Autor
Gyl
Autor
 
Texto
Data
Leituras
241
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
4
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Carii
Publicado: 25/04/2018 18:26  Atualizado: 25/04/2018 18:26
Colaborador
Usuário desde: 28/11/2017
Localidade:
Mensagens: 1772
 Re: Carícia Suprema
"Tenho apenas a noite e o dia pela frente"... tem dias que não são dias. Deixei-me levar por a melancolia aqui espelhada... muito bonito o poema! Beijos.


Enviado por Tópico
nereida
Publicado: 26/04/2018 17:47  Atualizado: 26/04/2018 17:47
Colaborador
Usuário desde: 27/08/2017
Localidade: São Paulo
Mensagens: 1252
 Re: Carícia Suprema
Amei querido Gyl! Já falei, repito. Gosto do que escreves.
Beijinho