https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Luz das madrugadas

 
Tags:  sentimentos  
 
Luz das madrugadas

Vejo um trêmulo carma
caminhando triste
Em poucas palavras.
Recolhendo sonhos
No ínterim das efémeras
Auroras enluarada.

No crepúsculo dos olhos
Refletindo em ondas
Como espelho da alma
Outrora esquecido
Necessitado a um lembrar
Um querer ser e não ser.

Sou e não sou quando
Queria ser
Filosofia minha versejando
Ante alegria.

O preço que a poesia
Eleva se como carma
Em tempos a se pagar.
Tributos infindáveis
Um pensamento distante
Um possível relembrar.

Mergulho no profundo
Abismo de um quase
forjado em épicos.
No frio da escuridão
Uma mente a inspirar.

Desejei ser poeta
Sensível em palavras.
Por não saber escrever
Meus olhos
Em lágrimas borram
Letras em gotas...
Ofuscado pela luz
Das madrugadas.

(Generino )



O amor é chave que
abre muitas Portas.
Enquanto ele existir
Existirá a chance do
Poeta sorrir


 
Autor
Jerenino
Autor
 
Texto
Data
Leituras
612
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
3
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 09/10/2018 20:18  Atualizado: 09/10/2018 20:18
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 10240
 Re: Luz das madrugadas
Boa tarde Jerenino, teus versos enredam um personagem que se vale da generosidade da poesia para externar suas virtudes, e aflições, parabéns pelo vosso redundante poema, um abraço, Mj.