https://www.poetris.com/
Poemas : 

Quadro singelo

 
Quadro singelo


Debruço-me no meu olhar
reflexo do um sentimento
que aflui mesmo sem querer
miragem do pensamento.
Um muro caiado, há tempo
atrás um moço empoleirado
ampara a foice no ombro.
Chapéu de palha enterrado.
Tem um esgar de atrevido
mas também de brincalhão.
Olhos penetrantes, vivaços
bom ar e sorriso bonacheirão.
Do lado de cá do murete,
trajada mesmo a rigor
com um ar de diabrete
cheia de graça e de cor
uma moçoila minhota,
mimosa no seu rubor.
O lenço oculta a cara marota,
na outra mão tem um novelo
que estava agora a dobar
…a dobadoura espera o apelo,
para poder recomeçar.
Uma cena mais campestre
não podia idealizar.
Em volta tudo ramadas
de flores a despontar.
Tela que como a imaginei
e acabei por pintar.


 
Autor
Volena
Autor
 
Texto
Data
Leituras
113
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
28 pontos
14
3
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 07/11/2018 16:24  Atualizado: 07/11/2018 16:24
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 15701
 Re: Quadeo singelo

Belíssimo quadro, até imaginei essa cena bucólica!
Beijos!
Janna(neta)








Enviado por Tópico
Gyl
Publicado: 08/11/2018 13:50  Atualizado: 08/11/2018 13:50
Membro de honra
Usuário desde: 08/08/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 14656
 Re: Quadeo singelo
Nostalgia campestre e romântica! Muito bom, Vó! Abraços!


Enviado por Tópico
Juanito
Publicado: 09/11/2018 11:10  Atualizado: 09/11/2018 11:10
Colaborador
Usuário desde: 26/12/2016
Localidade: España
Mensagens: 2591
 Re: Quadro singelo
Lindo demais, estimada Vó!!

Como eu gostaria voltar à mocidade e andar por esses lugares tão lindos e bucólicos!!

Parabéns!!

Um abraço!!


Enviado por Tópico
Upanhaca
Publicado: 10/11/2018 10:35  Atualizado: 10/11/2018 10:35
Colaborador
Usuário desde: 21/01/2015
Localidade: Sol Poente
Mensagens: 6001
 Re: Quadro singelo
E a tela foi bem pintada neste encanto de versos, que nos leva atrás no tempo, onde o amor nascia na simplicidade do querer.

Belo poema! Ficou encantado o meu coração ao passar neste campo dos encantos.

Abraço!
upanhaca