https://www.poetris.com/
Sonetos : 

SESTA

 
Tags:  SONETOS 2019  
 
SESTA

Vontade de dormir igual um peão
Atravessado sobre os sacos de obra!
Tirando estafa e sono, o que me sobra
Mal dá para chamar de confusão.

Que madorna pesada... Sensação
De morto-embora-vivo se desdobra
Pela cabeça alheada que me cobra
A noite mal dormida em prestação...

Procuro alguma rua mais vazia
E, cansado, me deito junto a guia
Após mandar às favas o decoro.

Sacio assim meu corpo a contragosto.
Baixando-me o chapéu por sobre o rosto,
Por um sono absoluto ao fim imploro!

Betim - 06 02 2019


Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
43
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.