https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Sobrevivência

 
O vasto vento varre o vale e a Terra.
Sacode a planta viva e a planta morta.
Arranca a galha seca e a galha torta.
Levanta, faz baderna e sobe a Serra.

O mesmo vento faz a paz e a guerra.
Também é vento gélido que corta
A fausta e fria face que se importa
Em vento vil, viril que em si se encerra.

Que seja vento, galha ou ventania.
Que seja porta torta ou porta aberta.
Que seja serra morta ou serra viva...

Que tudo isso seja em sintonia.
Quem erra muito pode ser que acerta
E a rima rica ou pobre... Sobreviva!



Gyl Ferrys

 
Autor
Gyl
Autor
 
Texto
Data
Leituras
430
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
2
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Juanito
Publicado: 12/04/2019 07:43  Atualizado: 12/04/2019 07:43
Colaborador
Usuário desde: 26/12/2016
Localidade: España
Mensagens: 2662
 Re: Sobrevivência
Belíssimo soneto, estimado poeta!

Meus parabéns e um abraço!