https://www.poetris.com/
Poemas -> Intervenção : 

'Tá na hora

 
Por erro meu sempre aceitei o que a vida trás
Mas mesmo assim vivo num mundo de ilusão
Só queria que me mostrasses como é viver em tempos de ''paz''
Mas acabei de me esborrachar, ''atropelado'' por um camião

Tudo em mim desabou
Mesmo antes sequer de ter começado
E não acredito que de novo no fundo do poço estou
Fodasse, puta que pariu sou mesmo ''retardado''

Vivo num mundo de ilusão
E já nem sei o que é mentira e o que é verdade
Mas quero luz... 'tou farto da escuridão
Só quero ser eu, sem truques, sem esquemas, sem maldade

Malditas tecnologias e malfadadas redes
Onde as abro e fico em desassossego
Aqui por trás destas quatro paredes
Pesquisas incessantes, e fico á proucura de aconchego

Mas é a vida, o que é meu espero 'tar guardado
Mas é a vida, colho o que semei-ei lá atrás
Segue a vida e eu fartinho fartinho fartinho de 'tar enclausurado
Segue a vida, espero um dia saber o que é paz

Lição derradeira
Lição crua, dura e fria
Sou mesmo burro, não aprendi á primeira
Toldado pela ilusão vi tudo, onde nada havia

Farto até da puta da poesia
Sou um bandameco sem sorte, sem norte
Quero viver uma vida real e por de lado a de fantasia
Juro que nunca mais escrevo nem mais uma linha até á hora da minha morte!


Mesmo sendo eu um vagabundo...
por um belo sorriso vou até ao fim do mundo!

Eduardo Fontes©

 
Autor
EduardoFontes
 
Texto
Data
Leituras
51
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.