https://www.poetris.com/
Poemas -> Dedicatória : 

I need...

 
A inspiração está por cá
Só não sei o que vai em seu interior
Fazendo-me acompanhar pelo meu chá
Mas a escuridão que se achega é de todas a maior

Coração cheio
A rebentar pelas costuras
Mas falta-me paleio
Remo-o-me de mentiras

No meio de tantas mentiras que sou
Apenas uma verdade consegui encontrar
Sei que pouco ou nada te dou
Mas és tu quem faz o meu coração disparar

Ás vezes conto ás paredes coisas do meu coração
Mas isso não mata a saudade
Não me tira desta solidão
Não te trás para ao pé de mim na realidade

A qualquer instante, qualquer momento
Em que teu nome se tornou omnipresente
Mais aumenta meu sentimento
Mais minh'alma fica contente

Tomara eu, fronte a ti dizer
O que penso e o que por ti sinto
Mas minha coragem só aparece ao escrever
E de novo entro num labirinto

Já não sei mais o que fazer
Com esta saudade que é coisa pior
Ponho-me então á toa a escrever
Falando em prosas sobre o meu amor


Mesmo sendo eu um vagabundo...
por um belo sorriso vou até ao fim do mundo!

Eduardo Fontes©

 
Autor
EduardoFontes
 
Texto
Data
Leituras
100
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Joel-Matos
Publicado: 17/06/2019 10:36  Atualizado: 17/06/2019 10:36
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade: Azeitão/Setúbal, Portugal
Mensagens: 1947
 Deste gosto
[i]





Quando eu for, um dia desses,
Poeira ou folha levada
No vento da madrugada,
Serei um pouco do nada
Invisível, delicioso

Que faz com que o teu ar
Pareça mais um olhar,
Suave mistério amoroso,
Cidade de meu andar
(Deste já tão longo andar!)

E talvez de meu repouso...

Mario Quintana








[/i]