https://www.poetris.com/
Poemas : 

Separação de bens

 
A culpa
que morre solteira
vive sempre junta
com a cobardia...


A minha pátria é a língua portuguesa.
Bernardo Soares

Saibam que agradeço todos os comentários, de coração...
Por regra não respondo.



 
Autor
Rogério Beça
 
Texto
Data
Leituras
175
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
2
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
bitcoin
Publicado: 10/09/2019 20:52  Atualizado: 10/09/2019 20:52
Super Participativo
Usuário desde: 05/09/2019
Localidade:
Mensagens: 116
 Re: Separação de bens
ó rapaz... estão todos feitos. como diria o poeta, a culpa de ser humano é minha.
uma boa noite.
já agora, nunca gostei de pessoa à excepção das obras opiário e tabacaria, mas o que o benardo tinha uma grande língua... tinha. qual pátria!

Enviado por Tópico
Grapilho
Publicado: 10/09/2019 22:40  Atualizado: 10/09/2019 22:40
Super Participativo
Usuário desde: 03/07/2019
Localidade:
Mensagens: 152
 Re: Separação de bens
Viva!


Nem
mais!


Abraço