https://www.poetris.com/
Sonetos : 

Redemoinho

 
Tags:  vida    verdade    cabeça    guarida    vizinho.    tortas  
 
Redemoinho

Que a verdade em si sempre resplandeça
E a mentira passe por você desapercebida
Se alguém ainda precisar da sua guarida
Faça tudo que puder e nunca a esqueça

Aqui na terra, seja um exemplo de vida
E que a fama nunca suba na sua cabeça
De quem o ajudou a subir não esqueça
Pois essa ajuda tem que ser agradecida

Esse mundo pode dar milhões de voltas
E as estradas podem ser retas ou tortas
Pois já se sabe que tudo o que vai, vem

Nunca deseje má sorte ao seu vizinho
Pois pode se tornar algum redemoinho
Com o vento levar consigo você também.

Jmd/Maringá, 05.10.19







verde

 
Autor
João Marino Delize
 
Texto
Data
Leituras
77
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 07/10/2019 11:09  Atualizado: 07/10/2019 11:09
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29294
 Re: Redemoinho
Desejar mela a alguém, é desejar ma a nós mesmos. Belo poema para ler e se refletir