https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Wuhan, cobaia da morte

 

Homens, oh homens!
Homens malditos,
Não ouvem gritos
Nem ficam pra os améns

Se d’América
Veio esse mal do século,
E wuhan escolhida cobaia,
O olhar duma nação aqui fica

Veneno por cifrões
Vidas depreciadas,
Matam sem compaixão,
E quando o mundo chora, riem

Wuhan chorou,
E suas lágrimas
Fizeram chorar Itália
E o resto do mundo

Malditos homens,
Injetam o mal no ar
E vendem anjos
Pra o mundo salvar

Ganância, só ganância,
Colocam vidas
Abaixo dos cifrões,
Riqueza e sangue

Veneno no ar,
Vidas por cifrões
Corpos e campas,
Diabólica riqueza

Fazem de nós, cobaias
E clientes,
Vendendo-nos anjos bons
Pra extirpar anjos maus,
Que colocaram no ar

Ganância, só ganância,
Aqui fica o olhar
Duma América dita rica,
Cifrões por vidas

Malditos homens,
Espalham a morte
E nem ficam pra os améns
Aos corpos a enterrar,
Na sujeira das suas mãos

Adelino Gomes-nhaca


Adelino Gomes

 
Autor
Upanhaca
Autor
 
Texto
Data
Leituras
217
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
33 pontos
1
4
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Upanhaca
Publicado: 18/03/2020 16:48  Atualizado: 18/03/2020 16:48
Colaborador
Usuário desde: 21/01/2015
Localidade: Sol Poente
Mensagens: 6689
 Re: Wuhan, cobaia da morte
Mãos, chaves do bem e do mal

Com mãos se semeia terror
Nas cidades e prados
Erguidos e domados com suor
...


https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=289767