https://www.poetris.com/
Sonetos : 

AQUÉM-AMAR

 
Tags:  SONETOS 1996  
 
AQUÉM-AMAR

Às vésperas do amor; antes de tudo,
Como ao cais, caravela de partida
Para descobrimentos conduzida
Pelo vento a silvar bem forte e agudo.

Ou, do lado de cá, onde desnudo
Teu corpo antes do meu jaz sem guarida...
Virgemmente na espera d'outra vida,
Da qual, enamorado, 'inda me iludo.

O amor é continente indescoberto
Que pela linha do oceano então deserto,
Antes mesmo d’eu ver, em mim já via.

E eu?... Sou a nau que além quer navegar
Por um amor que ainda aquém-amar
Antes mesmo d’eu ser, em mim havia.

Betim - 12 05 1996


Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
68
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 27/07/2020 23:17  Atualizado: 27/07/2020 23:17
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 9482
 Re: AQUÉM-AMAR
Boa noite RicardoC, parabéns pelos vossos inspiradores versos enredando estas impaciências, comuns a todos os amantes, um abraço, MJ.