https://www.poetris.com/
Poemas -> Amor : 

Um pouco de Sol

 
Open in new window
Um pouco de Sol

Valha-me meu corpo!
É teu... O não sentir que se aproxima,
O sono eterno na noite fria.
Valha-me que te pego a tremer.
Como me treme a mão ao escrever
Esta poesia.

E a todos meus sentidos que se esvaem
Como a não filosofia de um seco rio
Aos mortos que me tocam o pensamento
Valha-me que te sinto. Oh! Frio.
Como a lamina que sibila
E que traz as minhas costas
Um arrepio.

Sol oh! Sol
Volte a brilhar em minha vida
Teu farol sozinho
Irá afastar a noite
Que me constrita
Ao teu calor poderei voltar a amar
E tua luz
Vai iluminar o meu caminho

Sol oh! Sol
Faça-me sentir o ardor da brisa
Pois a cada uma das minhas madrugadas
Eu morro mais um pouco
Entre as sombras que voam alienadas
Ao ouvir meu grito rouco

Sol Oh! Sol
Amiúdam-se os risos
Neste cais de tantos versos
É preciso todo encanto
Perder-se no improviso
Quando a madrugada vai morrendo
E o dia na noite esta imerso

Sol oh! Sol
Dê-me a dor que me deixou tão de repente
Porque dela eu tiro a vida
E por mais que preterida
É na dor que eu curo
Minhas feridas

Alexandre Montalvan

 
Autor
montalvan
Autor
 
Texto
Data
Leituras
87
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.