https://www.poetris.com/
Sonetos : 

Última chance

 
Tags:  pai    estudo    bicicleta    surdina    açoite    lamparina  
 
Open in new window

Última chance

Relembro àquela noite que em surdina
Nós ficávamos ao lado, conversando
Enquanto o tempo estava passando
A gente estudava à luz da lamparina

Já estava chegando às dez da noite
O seu pai veio à sala e assim falou
Está na hora de dormir nos informou
E isso para nós foi como um açoite

Peguei a minha bicicleta e vim embora
Pensando o que poderia fazer agora
Se não tive a coragem a me declarar

Talvez foi essa a minha última chance
De conquistar uma flor fora do alcance
E nunca mais voltamos a nos falar.

jmd/Maringá, 08.09.20


verde

 
Autor
João Marino Delize
 
Texto
Data
Leituras
43
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.