https://www.poetris.com/
Poemas -> Reflexão : 

Da prisão à liberdade

 
Sou como alvo para suas flechas
Eu vi a aflição com meus próprios olhos
Fizeram-me andar na escuridão
Como se eu fosse um condenado miserável
Passei noites em claro sem poder dormir
Pois estava cercado com grades
Durante o dia eu servia de zombaria
E fizeram canções de deboches pela minha miséria.

Será que esqueci o que é o bem?
Ainda resta alguma esperança?

Despertou-se em meu coração uma luz
Que existe, sim, uma esperança para mim
Foi então que pude entender
A ira do Senhor é de curta duração
Mas a sua misericórdia não tem fim.

Ele resgatou a minha alma da maldição
Curou as minhas feridas mortais
E libertou-me das minhas prisões.

Levanto agora o meu coração
E, também, as minhas mãos
Tu ouvistes a minha voz
Bom é o Senhor para os que buscam o teu favor
Hoje livre sou!

Poema: Odair José, Poeta Cacerense

 
Autor
Odairjsilva
 
Texto
Data
Leituras
58
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.