https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

APEGO

 
.
.
.
Tênue, inodora, incolor e insensível,
a imagética linha do horizonte; sinto...
Ou melhor, pressinto pupular na alma,
clara incerteza, que hão de mostrar-me
o momento plúmbeo exato das nuvens...

Ouço bem menos o zumbir da inspiração,
talvez um prenúncioso olhar, quiçá não;
ou seja talvez um sonhar acordado, visão...

Razão e loucura agora bem próximas das marés, juntas, aos meus voejantes pensares;
'aprochegam' até meus descalços pés
e se vão furtivas por entre os vãos das pedras, servidoras como âncoras, ainda!

Poetar, apenas poetar, que em vão não seja;
já que há no cais um despertar e esperas...

 
Autor
ZESILVEIRADOBRASIL
 
Texto
Data
Leituras
508
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
16 pontos
4
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Simonekarinna*
Publicado: 10/11/2021 18:19  Atualizado: 10/11/2021 18:19
Super Participativo
Usuário desde: 14/10/2021
Localidade:
Mensagens: 148
 Re: APEGO
*Poeta, ainda bem que temos a Poesia.
Nunca é vã tua poética. Nunca.
Ouso levantar a fronte aos céus, na esperança de aliviar essa dor intrínseca, que sinto devorar-me...e tantas vezes o céu devolve-me Poesia. Ricas poesias como as tuas.
Sempre fã, para sempre amiga e fã
Beijoka*


Enviado por Tópico
Mr.Sergius
Publicado: 10/11/2021 23:13  Atualizado: 10/11/2021 23:13
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2018
Localidade: Luxor (Egito) / काठमाडौं (Nepal)
Mensagens: 1246
 Re: APEGO
A beira-mar, o cais, lugar de partidas e chegadas guardam histórias e saudades. O cancioneiro popular encontra fartura para criações em tantas imagens que só quem vive ao ar salgado pode compreender suas sutilezas. Quem então vive na maravilhosa orla da Baia da Guanabara tem um cardápio completo.
Quando tudo isso se junta a um poeta e musicista recebemos as joias com que tu usualmente nos brinda. Saudações.